Se reforma da Previdência for aprovada agora, ‘vai sair defeituosa’, diz Eunício

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), afirmou nesta quinta-feira, 8, que a reforma da Previdência “vai sair defeituosa” se for aprovada antes da eleição, em outubro. Segundo ele, as modificações no texto para viabilizar sua aprovação não resolveriam o problema, seriam “superficiais” e acabariam dificultando um debate mais profundo na disputa eleitoral.

O presidente Michel Temer está obstinado, mas, se não for aprovada agora, (a reforma) pode sair em novembro. Ela deve ser discutida na próxima eleição, pois candidatos têm que dizer o que vão fazer com o dinheiro público. Se sair agora, vai sair defeituosa e o próximo presidente vai dizer ‘ah, já foi feita’”, declarou Eunício, em café com jornalistas.

O emedebista voltou a avaliar que o governo errou na estratégia de comunicação sobre a reforma, no ano passado, e que a proposta foi “mal vendida”. “Tem coisa que pega e tem coisa que não pega”, avaliou. Ele considerou que, se a proposta fosse apenas sobre a questão da idade mínima, teria sido aprovada em 2017.

Apesar das críticas, ele disse que não descarta a possibilidade da reforma ainda ser aprovada na Câmara no fim do mês. Caso isso ocorra, ele disse que não levará a proposta diretamente para o plenário do Senado, e que o tema precisará, pelo menos, passar pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da Casa.

Ele voltou a lamentar que a Câmara tenha tido mais de um ano para analisar o projeto, enquanto o Senado terá menos tempo. E disse ainda que, se fosse Temer, diria que “já fez sua parte” sobre a reforma. Reconhecendo as dificuldades para aprovar a matéria, o presidente da República disse a mesma frase na semana passada. (Agência Estado)