Lula, Paulo Câmara e Jarbas lideram corrida eleitoral em Pernambuco, diz o Instituto Múltipla

Armando e Paulo

Foto: Reprodução

Pesquisa do Instituto Múltipla (Arcoverde) divulgada nesta quinta-feira (8), contratada pelo próprio e registrada no TRE-PE e no Tribunal Superior Eleitoral, revela que Lula (PT), Paulo Câmara (PSB) e Jarbas Vasconcelos (MDB) lideram a corrida eleitoral em Pernambuco, o primeiro para presidente, o segundo pra governador e o terceiro para o Senado.

O Instituto realizou 600 entrevistas entre os dias 2 e 6 deste mês de março, em todas as regiões do Estado, seguindo a estratificação do IBGE.

Para presidente, Lula (PT) tem 66,5% das intenções de voto, ante 11% de Jair Bolsonaro (PSL), 5,8% de Marina Silva (Rede), 2% de Geraldo Alckmin (PSDB) e 2% de Ciro Gomes (PDT). Na pesquisa de janeiro deste ano, o ex-presidente tinha 63% e Bolsonaro 11,8%.

Dado importante: 45,7% dos pernambucanos responderam que votariam “com certeza” no candidato que Lula eventualmente vier a apoiar, se porventura não for candidato. Por outro lado, 49,3% votariam “com certeza” no candidato dele a governador (alô, alô, Marília Arraes!).

Para governador, o instituto trabalhou com quatro cenários e Paulo Câmara lidera em todos eles. A pesquisa é estimulada, ou seja, o entrevistador cita o nome dos candidatos e pergunta ao eleitor em quem ele votaria.

No cenário 1, com Paulo Câmara (PSB), Marília Arraes (PT) e Fernando Bezerra Coelho (MDB), o governador teria hoje 34,3% dos votos, a vereadora 21,3% e o senador 6%. Brancos, nulos e indecisos totalizam 33,5%. Em relação à pesquisa de janeiro, o governador cresceu de 26,8% para 34,3% e Marília caiu de 23,3% para 21,3% (oscilação dentro da margem de erro, o que ocorreu também com o senador.

No cenário 2, Paulo Câmara (PSB) tem 31%, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) 19% e Marília Arraes (PT) 18,5%. Em relação à pesquisa de janeiro, o governador cresceu 8 pontos percentuais, Armando caiu 4 e Marília caiu 1 (oscilação dentro da margem de erro).

No cenário 3, Paulo Câmara (PSB) tem 41% e Fernando Bezerra Coelho (MDB) 10,2%. Brancos, nulos e indecisos totalizariam 44%. Em relação à pesquisa anterior, o governador cresceu 6 pontos percentuais e o senador caiu 2.

No cenário 4, que é o mais provável, na atualidade, caso se confirme a decisão do PT de “barrar” a candidatura de Marília Arraes, o governador tem 36,3% e o senador Armando Monteiro (PTB) 25,2%. Brancos, nulos e indecisos totalizam 34%.

Neste cenário, que é de confronto direto entre Paulo Câmara e Armando Monteiro, o governador venceria em todas as regiões do Estado, à exceção da Zona da Mata, onde perderia para o seu adversário por 33 x 29,5%.

Em relação à pesquisa de janeiro, Paulo Câmara subiu de 28,2% para 36,3% e Armando caiu de 30,2% para 25,2%.

Para o Senado, na pesquisa estimulada, Jarbas Vasconcelos (MDB) tem 19,7%, Humberto Costa (PT) 12,7%, Armando Monteiro (PTB) 11,6%, Mendonça Filho (DEM) 10,8%, André Ferreira (PSC) 3,8%, empatado com Sílvio Costa (Avante) que tem o mesmo percentual, Antonio Campos (Podemos) 3,5%, Luciana Santos (PCdoB) 3,2% e José Queiroz (PDT) 3%. Brancos, nulos e indecisos totalizam 47%. (Inaldo Sampaio)

No Carnaval do Recife, Júlio Lóssio posa ao lado de Paulo Câmara e Geraldo Júlio

Foto: Reprodução

No mês de janeiro cumprindo agenda de pré-candidato a governador, o ex-prefeito de Petrolina, Julio Lossio (REDE), em entrevista ao radialista Roberto Gonçalves na Arari FM, declarou que o ciclo do PSB havia “se encerrado”.

Mas na abertura do Carnaval do Recife, o ex-prefeito de Petrolina não se furtou em posar para fotos justamente ao lado dos dois principais socialistas no Estado; o governador Paulo Câmara e o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, na abertura do Carnaval na capital pernambucana.

Se no discurso Lóssio segue uma direção, na prática vai por outro caminho. A ponto de nos bastidores políticos, segundo a imprensa da capital, o ex-prefeito estar analisando o melhor cenário para contribuir com o projeto do PSB. (Por Roberto Gonçalves)

Roberta Arraes se reúne com governador Paulo Câmara e faz planejamento para 2018

Em última reunião do ano com o governador Paulo Câmara, hoje, a deputada Roberta Arraes fez um planejamento de ações para a população pernambucana em 2018. Conversaram sobre a chegada de benfeitorias e investimentos em diversas áreas, principalmente na área da segurança, saúde, educação e hídrica. Na ocasião, esteve presente também o ex-prefeito de Araripina, Alexandre Arraes.

Na oportunidade, aproveitaram ainda para fazer um balanço de 2017, onde em seu primeiro ano de mandato, Roberta Arraes conseguiu levar melhorias e importantes conquistas para os pernambucanos, sobretudo para os sertanejos.

“Saímos de lá animados com as boas perspectivas para o ano que está chegando. Seguimos juntos, confiantes que em 2018 será ainda melhor”, afirmou a parlamentar.

Rede anuncia desembarque do Governo Paulo Câmara

Com vistas na construção de um palanque para a ex-ministra Marina Silva no Estado, a Rede Sustentabilidade vai desembarcar do governo Paulo Câmara (PSB) e lançar candidaturas próprias ao Executivo estadual e Senado. De acordo com o membro da direção nacional e estadual do partido, Roberto Leandro, os cargos ocupados na Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e na direção da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) serão entregues até o fim do mês.

Com a saída, o ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), cotado para ser o candidato a governador pela legenda, disse que vai intensificar as negociações de filiação.

Depois de lançar recentemente o projeto majoritário ‘Pernambuco Pode Mais’, o ex-prefeito de Petrolina Júlio Lóssio (PMDB) corre trecho pelo Sertão pernambucano em busca do sonho de se candidatar a governador nas eleições 2018.

Oposição de Pernambuco lança frente para bater Paulo Câmara

As principais lideranças de oposição no Estado lançaram, na tarde dessa segunda-feira (11), durante evento no Arcádia Paço Alfândega, que reuniu quase duas mil pessoas, o movimento “Pernambuco Quer Mudar”. À frente do ato estavam os senadores Armando Monteiro (PTB) e Fernando Bezerra Coelho (PMDB), os ministros Fernando Filho (sem partido) e Mendonça Filho (DEM), o deputado federal Bruno Araújo (PSDB) e os ex-governadores Joaquim Francisco e João Lyra Neto (PSDB), entre outros líderes.

A proposta do grupo é percorrer todas as regiões do Estado, já a partir de janeiro, iniciando por Petrolina, no Sertão, com o objetivo de ouvir as pessoas e recolher propostas que possam compor uma futura plataforma de trabalho.

Com 18, 7%, Paulo Câmara lidera pesquisa para governador de Pernambuco

Pesquisa realizada pelo Instituto Múltipla (Arcoverde) com 600 questionários, em 65 dos 184 municípios pernambucanos, entre os dias 21 e 24 deste mês de novembro, revela que o governador Paulo Câmara (PSB) lidera a corrida eleitoral de 2018 com 18,7% das intenções de voto.

Em segundo lugar aparece o senador Armando Monteiro Neto (PTB) com 13,5%, seguido pelo ministro Mendonça Filho (DEM) com 10% e a vereadora Marília Arraes (PT) com 9,6% (empate técnico).

O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) está na quarta colocação com 2,8%, seguido pelo deputado Bruno Araújo (PSDB) com 1,8%. Brancos e nulos somam 30%, indecisos 8,3% e não souberam ou não quiseram responder a pesquisa, 6%.

O instituto fez uma simulação com diversos cenários e na maioria deles o governador Paulo Câmara tem cerca de 30% de intenções de voto. Num cenário sem Armando e sem Mendonça Filho, a vereadora Marília Arraes atinge seu melhor percentual: 19,3%.

Num confronto direto com Paulo Câmara, a neta de Miguel Arraes teria 25% de intenções de voto, ante 32% do governador.

O Múlplica aferiu também o índice de rejeição dos candidatos. O mais rejeitado é o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) com 27%, seguido por Bruno Araújo com 26%, Armando Monteiro com 24%, Paulo Câmara com 20%, Mendonça Filho com 20% e Marília Arraes com 18%.

O instituto perguntou também aos entrevistados se o apoio do ex-presidente Lula aumentaria ou diminuiria o desejo de votar neste candidato: 41% responderam que aumentaria, 34,5% que diminuiria e 22% que dependeria do nome do candidato.

Com relação ao presidente Michel Temer, o apoio dele a um candidato faria com que 88% dos pernambucanos o rejeitasse, ante 4,7% que o abraçaria.

Na pesquisa estimulada para o Senado (com o auxílio de cartão), o 1º colocado é Jarbas Vasconcelos (PMDB) com 20,5%, seguido por Ana Arraes (TCU) com 13%, João Paulo (PT) e Armando Monteiro (PTB) com 11,5%, Mendonça Filho com 10,5%, Humberto Costa (PT) com 9%, José Queiroz (PDT) com 6%, André Ferreira (PR) com 4,8%, Sílvio Costa (Avante) com 4,5%, Bruno Araújo com 4% e Antonio Campos (Podemos) com 3,8%.

Para presidente da República, Lula tem 50% das intenções de voto, ante 8% de Bolsonaro (PSC), 2,6% de Marina Silva (Rede), 2,8% de Luciano Huck (sem partido), 1,8% de Geraldo Alckmin (PSDB) e João Dória (PSDB) e 1,6% de Ciro Gomes (PDT). (Por Inaldo Sampaio)

Armando Neto diz que, se Lula estiver com Paulo Câmara em 2018, não terá como votar nele

O senador Armando Monteiro Neto, do PTB, disse, na Rádio Jornal, que se o PT fizer uma aliança com o PSB ele não terá como estar ao lado do ex-presidente, nas eleições de 2018, como ocorreu nas eleições passadas.

“A política é um fato local. Se o ex-presidente Lula estiver ao lado do governador Paulo Câmara em 2018, não terei como votar nele nas próximas eleições”, afirmou, demarcando os palanques das próximas eleições.

No debate com Geraldo Freire, Armando Monteiro disse que o senador Fernando Bezerra Coelho foi mal interpretado, nesta semana, ao falar que seria candidato. Ele disse que FBC colocou seu nome à disposição dos partidos de oposição, como acontece com ele próprio, Mendonça Filho e Bruno Araújo.

Na prática, o senador, que já esteve no palanque do PT, contra os socialistas, busca uma vacina contra as críticas que já recebe dos petistas, pelo interior. Uma das críticas é de que votou a favor da reforma trabalhista, supostamente ‘contra o interesse dos trabalhadores’. (Por JC Online)

Paulo Câmara transmite o cargo para Raul Henry

O governador de Pernambuco Paulo Câmara (PSB) transmitiu, nesta sexta-feira (17), o cargo para o vice-governador Raul Henry (PMDB). Ele irá à Universidade de Yale, nos Estados Unidos, para participar do Encontro de Altas Autoridades.

Restrito a 30 pessoas, O evento foi provido pela mesma universidade mais a Fundação Lemann e a Universidade de Oxford. Ele contará com lideranças políticas, governamentais, empresariais, acadêmicas e representantes da sociedade civil. O encontro acontecerá entre os dias 19 e 21 de Novembro. (Do JC Online)

“Apoiar o desgoverno de Paulo Câmara seria uma grande irresponsabilidade”, afirma Marília Arraes

Em visita à Ouricuri, no Sertão do Araripe, na terça-feira (18), a vereadora de Recife e provável candidata a governadora do estado nas eleições vindouras pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Marília Arraes, declarou que a legenda já definiu que terá uma candidatura própria ao governo do estado em 2018, dizendo que até o final do ano será definido o nome.

O PT já definiu que vai ter uma candidatura própria ao governo do estado, um candidato ou uma candidata, hoje o quadro do partido que aceitou esse desafio abertamente fui eu, mas isso ai agente tá discutindo, até dezembro o partido vai definir um nome”, disse.

Marília que é neta do saudoso ex-governador, Miguel Arraes, teceu duras críticas a gestão do governador do estado, Paulo Câmara (PSB), afirmando que seria irresponsável se apoiasse o desmantelo que se encontra no estado.

Seria uma grande irresponsabilidade apoiar o desgoverno que está acontecendo no estado, esse cidadão assumiu o governo mais não se deu conta disso, faz três anos e parece que ele está esperando alguém vim governar por ele, não tem como haver esse apoio, e agente tem sim que disputar no campo da oposição”, declarou.

Possibilidade de rompimento é zero, diz Jarbas sobre aliança com Paulo Câmara

O deputado Jarbas Vasconcelos disse que não existe a possibilidade de rompimento com o governador Paulo Câmara (PSB) caso a saída do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) para o PMDB seja confirmada. Em entrevista à Rádio Jornal na manhã desta quinta-feira (31), o peemedebista confirmou que o diretório estadual da sigla não será alterado com a chegada de FBC.

“A possibilidade de rompimento com Paulo Câmara é zero”, comentou Jarbas de forma enfática. O histórico membro do PMDB também assegurou a presidência do vice-governador Raúl Henry no cargo da presidência do diretório estadual do partido. “Política é entendimento e conversa. Raul Henry vai ajudar nisso, tenho certeza. Política é isso, a arte de fazer o difícil. Você mexe aqui, desacomoda ali. Não podemos perder quadros expressivos. Estamos conversando”. (Rádio Jornal)