Mulheres que planejavam esfaquear outra pessoa são detidas com punhais em Ouricuri

Imagem ilustrativa da internet

Leidiane Silva das Neves, 24 anos e Mikaele Neves Silva, 21 anos, foram detidas pela Polícia Militar (PM)nessa segunda-feira (11) em Ouricuri, no Sertão do Araripe pernambucano. Com as acusadas, no Club do Alemão, a PM encontrou dois punhais.

De acordo com a PM, as acusadas estavam planejando esfaquear outra pessoa por conta de uma briga. As duas jovens e as armas apreendidas foram conduzidas a Delegacia de Policia Civil da cidade.

Mulheres do Sitio Palácio, em Granito mostram resistência e resiliência

As mulheres do sítio Palácio, município de Granito, no Sertão do Araripe, no 7º ano consecutivo de seca na região, mostram diversidade e qualidade em produtos da agricultura familiar: Com produção de hortaliças, derivados do leite (margarina caseira, cocada, doce de leite, leite condensado, bolos, manteiga, queijo) e artesanatos.

Todos esses produtos são comercializados na comunidade, e nos últimos anos durante a Expogranito, feira de exposição de animais, que historicamente se tornou conhecido como um lugar destinado, apenas aos homens, vem se tornando, espaço ocupado também por mulheres, representando o trabalho de várias famílias agricultoras.

“Nós tivemos a oportunidade de divulgar os nossos produtos, essa foi a segunda vez que participamos da Expogranito, mas a gente quer expor em outras feiras, levar nossos produtos para outras cidades”, diz Maria Edileusa Bento, presidenta da associação

As mulheres se organizam, através da associação comunitária e do grupo de mulheres formado na comunidade.

As mulheres do grupo recebem assessoria técnica da Ong Caatinga, através da chamada de ATER (Assistência técnica em extensão rural), do projeto sertão leiteiro, foi através dessa assessoria que as mesmas participaram de oficinas e inovaram a produção, com margarina caseira, iogurte, requeijão, creme de leite, leite condensado, achocolatado, sequilhos, bolos entre outros.

Esses produtos, nós só conseguimos aprender a fazer por que a técnica trabalhou novos sabores do leite, que nós ainda não tínhamos despertado para fazer e aprendemos. Outra coisa que nós ajuda bastante a produzir são as cisternas, pois agora a gente consegue plantar verduras, frutas, plantas medicinais e ornamentais, a gente tem muitas coisas para fazer em casa e ter água perto nos ajuda muito”, afirma Edileusa.

Para a técnica da comunidade Adevânia Coelho, é surpreendente como as mulheres da comunidade tem um grande potencial, se tornando cada vez mais autônomas. “Acho muito interessante a iniciativa e a resistência das mulheres do sitio Palácio”, conta Adevania, ao falar da forma de organização e produção das mulheres. Vale lembrar que o grupo de mulheres trabalha, em parceria com a associação comunitária, fortalecendo a luta das famílias agricultoras, o que mostra que quando as mulheres avançam, nenhum homem retrocede.

Homens e mulheres de até 26 anos poderão ser imunizados contra HPV

Homens e mulheres entre 15 e 26 anos poderão receber a vacina contra HPV, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em municípios que ainda tenham vacinas em estoque, com prazo de validade até setembro de 2017.

A medida temporária foi aprovada nessa quinta-feira (17) e evita desperdício de doses em estoque.

Com o fim dos estoques a vencer, a orientação do Ministério da Saúde é que a vacina continue sendo administrada apenas no público-alvo (de 9 a 15 anos).

Apesar dos esforços de divulgação, as coberturas vacinais continuam abaixo da meta preconizada de 80%. Isso se dá porque a vacinação na adolescência tem uma série de dificuldades, como a resistência desse grupo etário de buscar uma unidade de saúde, especialmente para vacinar-se, e o baixo conhecimento sobre a importância da vacinação”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Número de assassinatos de mulheres aumenta 13,9% em Pernambuco

morte-mulheresNo Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher, a Secretaria da Mulher de Pernambuco (Secmulher-PE) divulgou que, de janeiro ao dia 23 de novembro deste ano, foram registrados ao menos 246 casos de assassinatos de mulheres em Pernambuco. O número, contabilizado a partir dos dados da Secretaria de Defesa Social (SDS), representa um aumento de 13,9%, se comparado ao mesmo período de 2015. No ano passado, no mesmo período, foram registrados ao menos 216 homicídios.

Apesar do aumento do número de homicídios desse tipo no estado, os casos de violência contra a mulher, não necessariamente letais, chegaram a diminuir 3%, de janeiro a outubro deste ano, com 38.968 casos contra os 40.318 registrados em 2015. O estado foi o único da região Nordeste que conseguiu a diminuição, ainda que leve, no quadro geral de violência contra a mulher, apesar do aumento na violência no estado.

Bianca Rocha, da diretoria Geral de Enfrentamento da Violência de Gênero da Secretaria da Mulher de Pernambuco (Secmulher-PE), explica que, houve um aumento no sentimento de insegurança em todo o Brasil, e, por isso, o órgão decidiu reeditar a campanha Basta de Violência contra a Mulher. A mobilização começa nesta sexta-feira (25), Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher, e segue até o dia 10 de dezembro, quando é celebrado o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Campanha
A mobilização consiste na divulgação de informações sobre violência contra mulher e, especialmente, na divulgação dos equipamentos de proteção disponibilizados às vítimas desse tipo de crime, como o 190 Mulher, que por meio de cadastro prévio dá prioridade a quem sofre violência nas ocorrências da Polícia Militar (PM). O período faz parte de uma série de ações realizadas no mundo inteiro, conhecido como 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Na campanha, foram escolhidas mulheres que, de fato, passaram pelo ciclo da violência e foram pelo estado. De acordo com Bianca, a baixa não deve ser comemorada, porque diariamente mulheres sofrem violência, mas, nos 10 anos da Lei Maria da Penha, várias ações têm sido criadas para dar assistência. “Temos quatro casas de abrigo para mulheres ameaçadas e 37 centros de referência no atendimento à mulher em situação de risco, além de outros 180 organismos de políticas para mulheres”, disse.

Fechando a programação dos 16 dias de ativismo, será realizado o Cine SecMulher-PE, nos dias 6, 7 e 8 de dezembro. A ação será promovida com reeducandas das colônias penais do Recife, de Abreu e Lima, na Região Metropolitana e de Buíque, no Agreste. (Do G1 Pernambuco)

Eleições 2016: mulheres representam mais de 30% dos candidatos

0146c757-b8e8-41d1-bc0b-1ec22b530ea8Nas eleições municipais deste ano, o percentual geral de mulheres que disputam os cargos eletivos ultrapassou 30%. A primeira vez que isso aconteceu foi nas eleições municipais de 2012, quando partidos políticos e coligações atingiram o percentual de 32,57% de candidatas do sexo feminino.

Segundo dados do sistema DivulgaCandContas desta sexta-feira (2), do total de candidatos destas eleições, 155.587 (31,60%) são do sexo feminino, e 336.819 (68,40%) são homens. Na disputa para os cargos de vereador em todo o país, essa proporção é ainda maior: 32,79% são candidatas. Na disputa majoritária (para prefeito), 12,57% dos candidatos são do sexo feminino.

No que se refere ao estado civil dos candidatos, as estatísticas revelam que 54,95% (270.577) são casados, 34,53% (170.011) são solteiros, 7,14% (35.175) são divorciados, 2,01% (9.884) são viúvos e 1,37% (6.759) são separados judicialmente.

Cota de gênero

Apesar de numa visão geral o percentual de mulheres candidatas ter ultrapassado 30%, ainda há uma dificuldade dos partidos e coligações nos municípios atenderem o que diz a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), que estabelece, em seu art. 10, que, nas eleições proporcionais, “(…) cada partido ou coligação preencherá o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo”. Isso significa que, nestas eleições, cada partido ou coligação de cada um dos 5.568 municípios do país deverá lançar candidatas ao cargo de vereador no percentual mínimo de 30%.

A obrigatoriedade imposta de percentual mínimo de mulheres nas disputais eleitorais foi reforçada pela minirreforma eleitoral de 2009 (Lei nº 12.034/2009), que substituiu a expressão prevista na lei anterior – “deverá reservar” – para “preencherá”.

A partir de então, o Tribunal Superior Eleitoral consolidou jurisprudência no sentido de que esse preenchimento é obrigatório. O Tribunal tem o entendimento de que, na impossibilidade de registro de candidaturas femininas no percentual mínimo de 30%, o partido ou a coligação deve reduzir o número de candidatos do sexo masculino para se adequar às cotas de gênero.

Segundo o TSE, os  percentuais de gênero devem ser observados não só no momento do registro de candidatura, como também em eventual preenchimento de vagas remanescentes e na substituição de candidatos. A Justiça Eleitoral também está atenta a eventuais fraudes no lançamento de candidaturas femininas apenas para preencher o quantitativo determinado pela Lei Eleitoral, sem dar suporte a essa participação com direito de acesso ao horário eleitoral gratuito na rádio e na televisão e aos  recursos do Fundo Partidário.

A cada eleição, campanhas institucionais realizadas pelo TSE no rádio e na TV estimulam a participação das mulheres na vida política do país. Estudo comparativo com outros países revela que a aplicação da lei não é suficiente para que haja incremento na quantidade de cadeiras ocupadas por mulheres, sendo necessário capacitar e criar programas de apoio, realizando campanhas de incentivo, a fim de despertar as condições para que as mulheres participem dos processos decisórios da nação.

As mulheres ocupam hoje baixos percentuais de vagas nos cargos eletivos no Brasil. São 10% dos deputados federais e 14% dos senadores, embora sejam metade da população e da força de trabalho na economia. O percentual é idêntico nas Assembleias Estaduais e menor ainda nas Câmaras de Vereadores e no Poder Executivo.  (Do TSE)

Mulheres demonstram forte apoio a reeleição de Dr. Everton Costa e Jaécio Sá

FOTO JOÃO ANDRADE (28)

Um grupo de mulheres de Trindade mostrou mais uma vez que estão unidas em favor da reeleição do candidato a prefeito Dr. Everton Costa (PSB) e do vice-prefeito Jaécio Sá (PSD).

Em reunião na noite desta quinta-feira (28) no espaço Maria Fest, um número expressivo de mulheres estiveram presentes a uma reunião, onde levaram ideias, propostas e apresentaram a satisfação ao trabalho que os candidatos da Coligação Avança Trindade – Juntos Somos Mais Fortes, vem realizando no município.

“Queremos agradecer o respeito e o carinho em que cada mulher aqui presente, vem demonstrando e abraçando esse projeto de luta e de valorização as classes”, disse Dra. Conceição Barros, esposa do candidato Dr. Everton Costa. (Da Ascom)

Bodocó sedia palestra e recital sobre mulheres e a poesia

A partir desta terça-feira (29) começam as atividades do Laboratório de Autoria Literária Marcelino Brígido, do Sesc Ler Bodocó. Para comemorar o início das ações de 2016 do laboratório serão realizados um debate sobre poesia e apresentações musicais. O encontro da terça-feira será no Hotel Bodocó, a partir das 19h e terá entrada gratuita.

A abertura das ações será feita com uma palestra com o tema “Poesia Substantivo Feminino” que terá a participação de Luna Vitrolira e Mariane Bígio, duas poetisas de Recife, capital do Estado. Além de discutirem a temática, as artistas vão recitar poesias durante o evento.

A programação segue com as apresentações musicais de Eliana Lopes, Rafaella Oliveira e Ivonete Ferreira. Durante o dia, Mariane e Luna estarão em escolas públicas da cidade realizando palestras com os alunos. A escolha de mulheres para falar de suas experiências no meio artístico é uma referência ao mês de março, considerado o “Mês da Mulher”.

Na cidade está prevista ainda uma programação cultural nos dias 31 de março e 1º de abril, durante a ‘Festa de Março’. Na quinta-feira (31), a partir das 16h, o grupo de dança e teatro Cia Traquejo, de Exu, no Sertão de Pernambuco, fará a apresentação do espetáculo “Relicário”, em um palco alternativo no Pátio de Eventos. Depois sobem ao palco os poetas Ramírio Nunes, Juarez Nunes e Elmo Oliveira, que farão um recital, e os violeiros Pedro Bandeira e João Bandeira.

Ainda como parte da programação cultural da Festa, o músico Cosmo Sanfoneira fará um show na Bodega do Forró, a partir das 22h do dia 31, e a Cia Soul Dance fará uma apresentação no dia 1º de abril, às 16h, no palco alternativo. (Do G1-Petrolina)