De Ouricuri: Deborah Rodovalho de Menezes conclui medicina em Recife

A jovem Deborah Rodovalho de Menezes da cidade de Ouricuri, no Sertão do Araripe, concluiu o curso de medicina pela Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS). A colação de grau aconteceu nesta segunda-feira (11) na capital pernambucana, Recife.

A jovem médica Deborah Rodovalho foi à aluna laureada da turma. A Láurea Acadêmica é conferida ao aluno que concluir o curso de graduação plena com o melhor Coeficiente de Rendimento Escolar (CRE) da turma.

Deborah tem 22 anos e é filha do empresário Juarez Saraiva e da renomada advogada doutora Marlí Rodovalho.

Socorro Pimentel comemora instalação de faculdade de medicina em Araripina

 

A deputada Socorro Pimentel (PSL) comemorou, durante o Pequeno Expediente desta terça (12), uma autorização concedida pelo Ministério da Educação (MEC) para a instalação de uma faculdade de medicina no município de Araripina (Sertão do Araripe). A medida faz parte de ação do Governo Federal que, desde 2011, vem selecionando municípios brasileiros que não sejam capitais, tenham mais de 50 mil habitantes e, entre outros pré-requisitos, apresentem estrutura de saúde adequada, com hospital com mais 80 leitos.

A deputada parabenizou o gestor da cidade, Raimundo Pimentel, e o ministro Mendonça Filho pelo desempenho e apoio. “Raimundo esteve em contato direto com o Ministério da Educação. A gestão havia assumido o compromisso de ampliar toda a assistência de saúde básica e o fez”,  relatou.

Para a parlamentar a implantação da faculdade irá representar um grande avanço para o Sertão pernambucano. “Como médica, sinto ainda mais orgulho de poder ver novas oportunidades surgirem para que nossos jovens possam garantir um futuro vitorioso”, destacou Pimentel, que ainda falou da importância do projeto para o desenvolvimento da economia local. “Novos empregos serão gerados e isso irá, com certeza, movimentar a economia do Araripe”. (Da Ascom)

Correios lança edital de concurso público para as áreas de Medicina e Segurança do Trabalho

Foi anunciada nesta quinta-feira (05), pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, a realização de concurso público nacional para o preenchimento de 88 vagas e formação de cadastro reserva em cargos das áreas de Medicina e Segurança do Trabalho.

Com organização da IADES, o certame terá inscrições no período de 9 a 22 de outubro. A taxa tem valor de R$ 50,00 para Nível Médio e R$ 70,00 para Nível Superior. As remunerações variam de R$ 1.876,43 a R$ 4.689,13.

São 12 vagas para Auxiliar de Enfermagem do Trabalho Júnior (Médio/Técnico); 21 vagas para Técnico de Segurança do Trabalho Júnior (Médio/Técnico); o2 vagas para Enfermeiro do Trabalho Júnior (Superior); 09 vagas para Engenheiro de Segurança do Trabalho Júnior (Superior) e 44 vagas para Médico do Trabalho Júnior (Superior).

Foram reservadas seis vagas para o Estado de Pernambuco. Mais informações podem ser obtidas no edital publicado no Diário Oficial da União.

Aprovado na 22ª tentativa, aluno de medicina dá dicas online a candidatos

2016-07-11-photo-00000011Professor de português há 10 anos, Johnston Albuquerue de Assis, de 28 anos, abandonou a profissão para seguir o sonho de ser médico. Após 21 tentativas frustradas, ele conseguiu ser aprovado em uma faculdade particular na 22ª vez. Após enfrentar dificuldades para pagar o curso de medicina, ele teve de trancar o curso e voltar a dar aulas para tentar pagar as mensalidades. Desta vez, via internet.

O perfil de Johnston no Instagram, que ele usa para dar dicas de português a candidatos de concurso, alcançou 13.200 seguidores em quatro meses. As aulas online têm servido de vitrine para o estudante vender apostilas e, assim, conseguir uma renda extra. A ideia de criar o perfil na rede social surgiu em abril deste ano – quando foi publicado o edital do concurso da Polícia Militar de Pernambuco.

A iniciativa deu certo e o estudante deve voltar para a universidade, em Maceió, na terça-feira (23). “Eu vi na internet a possibilidade de poder me manter. Graças a Deus deu certo”, comemorou Johnston.

Residente em Bezerros, no Agreste de Pernambuco, ele abriu um site com dicas, exercícios e simulados para concursos, vestibulares e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Tenho mais de 200 alunos cadastrados de vários estados do Brasil. Hoje a minha renda vem da venda das apostilas. Mas minha meta é pagar o curso de medicina e me manter”, explicou.

Com os vídeos e a venda das apostilas, um dos objetivos de Johnston era ajudar os interessados em ingressar na PM de Pernambuco, mas acabou alcançando pessoas que estudam para outros concursos, vestibulares e para o Enem, e não têm como pagar cursinho.

A facilidade em ensinar português vem da experiência de 10 anos como professor. Para fazer os vídeos, ele tem a ajuda do irmão e da mãe – enquanto um deles segura o celular, Johnston ministra a aula. Além dos vídeos, ele também posta as dicas em fotos, com as explicações na legenda.

“A renda da minha família é de R$ 880 para cinco pessoas. [Para voltar ao curso de medicina], devo ingressar no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies)”, disse o universitário ao G1.

“Os alunos queriam que eu fizesse a prova para ajudá-los com o gabarito. Eu fiz, fui aprovado e chamado para o teste físico, mas a minha intenção não é ser policial”, contou. O projeto alcançou pessoas de vários estados. Um “aluno” dele de Feira de Santana, na Bahia, acompanhou as dicas pela rede social e também foi aprovado na Polícia Militar de Pernambuco. “Ele me chamou para a festa de comemoração”, revelou.

Johnston disse que “o importante é utilizar os conhecimentos para ajudar as pessoas”. Com o crescimento da página, os alunos pediram que ele fizesse uma apostila sobre português e literatura. Em quatro meses, o estudante vendeu 200 exemplares. A apostila custa R$ 40 reais e tem 100 páginas. (Do G1)