Ouricuri continua com 5 casos confirmados de microcefalia, informa SES

microcefaliaA Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgou na terça-feira (9) o boletim atualizado de casos de microcefalia em Pernambuco. Nos 23 municípios do Sertão, de 1º de agosto de 2015 a 6 de agosto de 2016, o número de casos confirmados da malformação permaneceu em 27. Petrolina continua com 9 casos, sendo a cidade com maior número de bebês com microcefalia.

Foram confirmados também 5 casos em Ouricuri, 4 em Exu e 3 em Araripina. Além de um caso cada nas cidades de Belém do São Francisco, Parnamirim, Salgueiro, Santa Cruz, Moreilândia e Trindade.

Ainda segundo a SES, não foi confirmada a malformação em Afrânio, Bodocó, Cabrobó, Cedro, Dormentes, Granito, Ipubi, Lagoa Grande, Orocó, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Serrita e Terra Nova.

Em Pernambuco, são 376 casos confirmados, desses 181 tiveram resultado laboratorial positivo para zika.

Pernambuco diminui casos de mortes por arma de fogo, aponta pesquisa

721c7701ff3d7d178921b73a43cc68c8Nos próximos dias, o governo do Estado poderá fazer uma pequena comemoração no combate a violência e nos índices dos chamados Crimes Violentos Letais intencionais (CVLI), um neologismo que a Polícia Civil escreveu para designar homicídios. Dos nove estados do Nordeste, Pernambuco é o único onde as mortes se reduziram em 2014.

Dados inéditos do Mapa da Violência de 2016 mostram que os assassinatos cometidos com armas de fogo já representam anualmente 71,7% do total desses crimes no País, com 42,3 mil mortes.

A porcentagem é recorde em todo o período em que as estatísticas são registradas, desde 1980. O número representa uma evolução significativa em comparação com aquele período, quando a proporção era de 43,9%, mas está relativamente estável nos últimos dez anos.

A informação que conforta Pernambuco está no fato de quem enquanto nos oito estados nordestinos os números só fizeram crescer, em Pernambuco eles se reduziram 32,2%. Entre os que apresentaram queda, Pernambuco registrou a terceira maior redução.  São Paulo com -57,7% e Rio de Janeiro com -47,8% lideram os índices redução.

A análise compõe o mais tradicional estudo de violência letal do Brasil, elaborado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), que deve ser divulgado em julho. Ela mostra também a consolidação do avanço da criminalidade na Região Nordeste, reforçando uma tendência identificada desde o início da década.

A taxa de homicídios por armas de fogo por 100 mil habitantes na Região é de 32,8, ante 21,2 da média nacional. Na outra ponta, a quantidade na Região Sudeste é de 14 dessas mortes por 100 mil habitantes, taxa que apresentou queda de 41,4% nos últimos dez anos. Apenas em Pernambuco ela é de 27,5 por 100 mil habitantes.

Os números mais dramáticos estão em Alagoas (56,1 homicídios por 100 mil), no Ceará (42,9) e em Sergipe (38,9). Mas situação mais grave está no Rio Grande do Norte. O crescimento ali foi de 379,8% seguido do Maranhão (300,2%) e do Ceará com 268,2% entre 2013 e 2014.

Pernambuco teve redução nas mortes por arma de fogo, mas os seus índices (27,5 por 100 mil habitantes) ainda são dramáticos pois ainda está entre os 10 estados aonde mais se mata em crimes violentos letais intencionais.

De qualquer forma, ele não está entre os 10 aonde mais o homicídio cresceu por arma de fogo. Mas não deixa de ser interessante observar que Pernambuco não está mais entre os 10 aonde houve maior crescimento.

De qualquer forma o Nordeste é a Região que tem maior dramaticidade. Dos 10 estados do Brasil aonde os crimes mais cresceram, oito estão nela . Amazonas e Pará, da Região Norte, completam a lista. (Do JC Online)

Sobe para 1.982 o número de notificações de casos de microcefalia em Pernambuco

microcefaliaAo todo, 1.982 casos de microcefalia foram notificados em Penambuco de 1º de agosto de 2015 até o último dia 28. Desse total, 855 casos atendem aos parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS) para microcefalia. Porém, 358 foram confirmados como microcefalia e 1.133 foram descartados.

O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (1º) pela Secretaria Estadual de Saúde. Também foram registrados 35 casos de bebês natimortos (feto que morreu dentro do útero ou durante o parto) e 30 que vieram a óbito logo após o nascimento. A SES destaca que nenhum dos casos teve microcefalia como causa básica de morte.

Desde que a notificação de casos de gestantes com exantemas (erupções cutâneas vermelhas) foi tornada obrigatória, no período de 2 de dezembro de 2015 a 28 de maio de 2016, foram notificados 4.285 casos de gestantes com esse quadro clínico. Desse total, 26 possuem detecção de microcefalia intra útero.

Vale salientar que a notificação das mulheres com exantema não significa, necessariamente, que elas são casos suspeitos de dengue, chikungunya ou zika, já que outros fatores podem ter ocasionado as manchas vermelhas (rubéola, intoxicação, alergia ou alguma outra virose). O exantema também não é indicativo que a mulher terá um bebê com microcefalia.

Em Pernambuco, o Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães/Fiocruz e o Instituto Evandro Chagas confirmaram 164 casos de microcefalia relacionados ao vírus zika por detecção laboratorial. Outros 126 casos deram negativos e 04 inconclusivos, totalizando 294 testes realizados. (Da Folha de PE) 

Em novo boletim, Secretaria atualiza casos de microcefalia no Sertão de Pernambuco

microcefaliaNesta quarta-feira (20) a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) divulgou um novo boletim das notificações de microcefalia em bebês no Sertão do estado.

Ouricuri tem cinco casos confirmados e cinco estão em investigação. Petrolina que tem oito casos confirmados e oito permanecem em investigação. Salgueiro tem um caso confirmado e três em investigação. Em Exu foram confirmados quatro casos de microcefalia, um está em investigação e oito já foram descartados. Araripina tem três casos confirmados e quatro estão sendo investigados.

Ipubi foi confirmado um caso de microcefalia, cinco foram descartados e quatro estão sendo investigados. Parnamirim tem um caso confirmado e dois em investigação. Em Trindade também foi confirmado um caso, mas outros quatro estão sendo investigados. Bodocó tem quatro casos de microcefalia sendo investigados, outros três foram descartados e nenhum confirmado até o momento. Serrita tem um caso confirmado e cinco foram descartados.

Em Santa Maria da Boa Vista os cinco casos notificados foram descartados. Moreilândia tem um caso confirmado, dois descartados e dois em investigação. Cedro teve quatro notificações e todas foram descartadas. Em Santa Cruz um caso foi confirmado e três descartados.

Em Orocó existe um caso em investigação e um descartado. Santa Filomena tem um caso confirmado e um descartado. Belém do São Francisco tem um caso em investigação. Terra Nova tem um caso em investigação e outro foi descartado. Afrânio tem apenas um caso que está sendo investigado. Dormentes e Granito tiveram uma notificação cada município, mas que já foram descartadas. 

De 1º de agosto de 2015 a 16 de abril de 2016 o estado de Pernambuco notificou 1.871 suspeitas de microcefalia. 333 foram confirmados e 778 descartados. (Do G1/Petrolina).

Pernambuco tem 91 dos 184 municípios com risco de surto de arboviroses

20160311103530

Quase metade dos municípios pernambucanos apresenta risco de surto de doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, como dengue, zika e chikungunya. O último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), divulgado nesta quarta-feira (13), mostra que 91 das 184 cidades estão com índice a cima de 4%, que indica risco de surto – no boletim de fevereiro, eram 84.

O índice é elaborado pelas prefeituras e computado pela Secretaria Estadual de Saúde. Outros 75 municípios estão em alerta. Apenas 15 estão em situação satisfatória e três não informaram. Para elaborar o LIRAa, produzido de dois em dois meses, cada município é dividido em grupos 9 mil a 12 mil imóveis com características semelhantes. Desses, 450 são visitados.

O boletim traz ainda o balanço de arboviroses. O estado chegou a mais de 80 mil casos suspeitos de dengue, zika e chikungunya. Eram pouco mais de 73 mil notificações até a última semana. O estado investiga 168 mortes possivelmente causadas por essas três doenças – nove por chikungunya e uma por dengue foram confirmadas na última semana. No mesmo período de 2015, tinham sido 15 óbitos suspeitos de dengue, com apenas três confirmações.

A dengue lidera as notificações no estado. Até o dia 9 de abril, foram notificados 55.502 casos, sendo 8.448 confirmados e 8.245 descartados – um aumento de 23,99% em relação ao mesmo período de 2015, quando foram notificados 44.764 e 22.479 confirmados.

O distrito de Fernando de Noronha é o que tem a maior incidência do número de casos por 100 mil habitantes nas últimas oito semanas – 5.051,19. O segundo município é Moreilândia, seguido por Itambé, Brejo da Madre de Deus, Trindade, Ouricuri, Santa Terezinha, Jucati, Araçoiba e Garanhuns, todos com incidência a cima de 1.100 casos por 100 mil habitantes.

No mesmo período, foram notificados 16.488 casos de chikungunya, com 360 confirmações e 438 descartados. Na última semana, eram 15.332 casos suspeitos, dos quais 340 foram confirmados e 423 descartados. Já no ano passado, o total de notificações de casos suspeitos de chikungunya foi de 2.605, sendo 450 confirmados e 589 descartados.

Os casos suspeitos de zika no estado já somam 8.337 notificações, com 16 casos confirmados e 125 descartados. Desde a última semana, não houve alteração no número de confirmações. Até o dia 2 de abril, eram 7.900 casos notificados da doença no estado. (Do G1/PE).

Cidades do Sertão de PE têm dois casos a mais de microcefalia

MICROCEFALIAO novo boletim de microcefalia divulgado nessa quarta-feira (13) pela Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) apontou mais dois casos da malformação em cidades do Sertão do estado. Agora são 151 notificações de microcefalia em bebês em 23 municípios.

Ouricuri é uma das cidades onde houve o aumento e passou de 23 para 24 notificações de microcefalia, o maior número do Sertão. Em seguida, Petrolina registrou mais um caso suspeito em relação ao último relatório e atualmente tem 19. Orocó, que tinha um registro de suspeita da malformação, tem dois e Lagoa Grande que até então não tinha registrado nenhum caso, tem um.

O boletim atualizado também aponta que duas cidades reduziram o número suspeito. Exu tinha 14 casos e diminuiu para 13. Já Trindade que tinham 9, foi para 8 notificações. As demais cidades não tiveram alteração em relação ao último número divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde de PE, no dia 5 de abril.

Salgueiro tem 12 notificações de microcefalia.Araripina e Ipubi estão com 10. Parnamirim tem 9 casos suspeitos, Bodocó está com 7 e Serrita com 6. Santa Maria da Boa Vista e Moreilândia estão com cinco casos cada uma.Cedro e Santa Cruz possuem quatro notificações.

Cabrobó está com três e os municípios de Santa FilomenaBelém do São Francisco e Terra Nova estão com dois casos notificados, cada. Já AfrânioDormentes e Granito permanecem com uma suspeita de microcefalia.

Em todo o estado existem 1.849 casos notificados entre 1º de agosto de 2015 e 9 de abril de 2016. Destes 312 foram confirmados e 664 descartados. (Do G1/Petrolina).

Boletim aponta crescimento de casos de microcefalia no Sertão de Pernambuco

microcefaliaFoi divulgado nesta terça-feira (29), o número de casos suspeitos de microcefalia em Pernambuco. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), nas cidades do Sertão, houve o acréscimo de mais um caso nos respectivos municípios:  Belém do São Francisco, Salgueiro, Araripina e Parnamirim. Com isso, são ao todo 152 suspeitas de microcefalia na região.

Em Belém do São Francisco passou de 1 para 2 casos, Salgueiro de 11 para 12 casos. Já Araripina foi de 10 para 11 e Parnamirim foi de 8 para 9. Um caso contabilizado, no último boletim em 22 de março, foi descartado em Ouricuri, passando de 23 para 22 casos.

Os municípios que não tiveram alteração foram Petrolina que segue com 18 casos. Exu com 14. Ipubi e Trindade continuam com 10 casos suspeitos. Bodocó com sete. Serrita e Moreilândia estão com seis.

Em Santa Maria da Boa Vista existem cinco casos suspeitos da malformação. Em Santa Cruz são quatro casos e Cabrobó permanece com três. Santa Filomena e Belém do São Francisco estão com duas suspeitas cada município. Dormentes, Afrânio, Orocó e Granito estão, cada cidade com um caso suspeito.

Segundo o novo boletim, são 1.829 casos notificados em Pernambuco entre 1 de agosto de 2015 e 19 de março de 2016, 728 casos prováveis (39,8%) e 18 casos de detecção de microcefalia intraútero, 273 casos confirmados e 349 casos descartados. (Do G1-Petrolina)

Ouricuri contabiliza 21 casos suspeitos de microcefalia, diz SES

microcefaliaA Secretaria Estadual de Saúde divulgou, nesta quarta-feira (24), o novo boletim com os números atualizados de casos suspeitos de crianças com microcefalia. No geral, os números de bebes com a malformação na região do Sertão de Pernambuco subiu de 117 para 123. Seis a mais do que o apresentado no boletim anterior.

Em Petrolina, foram registrados o total de 13 casos. Em Cabrobó, de um, passou para dois. Em Santa Maria da Boa Vista, o número de casos suspeitos subiu. De quatro casos, foram para cinco. Salgueiro permanece com oito, Serrita com sete e Cedro passou de dois para três suspeitas de malformação.

Em Araripina houve uma redução de 11 para 10. Bodocó continua com seis e Exu com 13. Granito tem um caso. Ipubi tinha cinco registros, agora são seis. Em Moreilândia de quatro subiu para cinco.

Ouricuri continua sendo o município com o maior número de casos suspeitos de bebês com malformação. Agora são 21 crianças com suspeita de microcefalia. Parnamirim continua com sete casos, Santa Cruz com quatro, Santa Filomena com dois e Trindade com sete. Orocó continua com um, assim como Terra Nova. Nesse último boletim, foi registrado o primeiro caso em Dormentes. (Do G1 Petrolina)

Em novo boletim, casos suspeitos de microcefalia aumentam em Ouricuri

microcefaliaEm novo boletim divulgado nesta quarta-feira (3) em Pernambuco, o número de casos suspeitos de microcefalia no Sertão do estado aumentou de 105 para 111. Das 18 cidades monitoradas pela Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) cinco registraram novas suspeitas. Orocó que até então não tinha aparecido como cidade do Sertão com registro de microcefalia, apontou um caso suspeito.

Segundo o boletim do estado, Petrolina tem 11 casos suspeitos de microcefalia e um óbito de feto registrado. Porém segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a cidade tem nove casos notificados e dois fetos mortos com a malformação.

No boletim anterior divulgado pela Secretaria estadual no dia 26 de janeiro deste ano, o município de Cedro tinha apenas um caso e aumentou para dois. Salgueiro tinha sete casos de microcefalia registrados e subiu para oito. Araripina tinha 10 e foi para 11 notificações da malformação e Ouricuri que tinha registrado 19 passou para 20.

Não registraram aumento nos números de casos as cidades de: Cabrobó e Granito com um; Santa Filomena com dois; Moreilândia, Santa Cruz e Santa Maria da Boa Vista com quatro; Ipubi com cinco; Parnamirim com seis; Serrita e Bodocó com sete e Exu com 12 casos suspeitos. (Do G1/Petrolina)

Novo boletim indica aumento em casos de microcefalia em Ouricuri

microcefalia

Foi divulgado nesta terça-feira (19) pela Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) um novo boletim sobre os números atualizados de casos suspeitos de crianças com microcefalia, malformação em que o perímetro cefálico é igual ou menor que 32 centímetros. Três municípios do Sertão tiveram aumento no número de casos suspeitos e duas mortes já foram constatadas.

Petrolina está entre as cidades com aumento na suspeita de microcefalia e passou de seis para sete. Ipubi também teve aumento de um caso, de três para quatro. Ouricuri é a cidade do Sertão com maior registros de bebês com suspeita de microcefalia e também teve aumento, de 19 para 20.

Cedro, Cabrobó e Granito permanecem com um caso, Santa Filomena com dois, Santa Maria da Boa Vista com três , Santa Cruz e Moreilândia com quatro, Trindade com cinco,Parnamirim com seis, Salgueiro, Serrita e Bodocó têm sete casos, Araripina tem 10 e Exu continua com 11 casos da malformação.

O estado de Pernambuco já registra nove óbitos de bebês com diagnóstico de microcefalia, dois deles no Sertão: um em Petrolina e um em Bodocó. No último boletim havia apenas o caso de óbito em Bodocó em que o feto estava com 32 semanas, era uma menina e morreu ainda no útero no dia 24 de dezembro de 2015. (Do G1/Petrolina)