Arrependido, Bolsonaro corrige fala sobre ‘carta branca’ para PM matar

Depois de repercutir com um discurso feito no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, nessa quinta-feira (14), no qual disse que daria “carta branca para a polícia matar”, o deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ) voltou atrás da declaração polêmica. O deputado disse, nesta sexta-feira (15), que a autorização seria apenas para o policial “não morrer”.

Tentando recuar, o deputado diz “Eu não quero dar carta branca pro policial matar, eu quero dar carta branca pro policial não morrer. E, se para não morrer, tem de matar, que faça seu serviço”.

O deputado ainda disse, em entrevista a uma rádio do interior do Amazonas, que não dá para conciliar combate à violência com o respeito aos direitos humanos. Ele afirmou que “não dá para fazer política de combate à violência, de segurança pública, tendo ao lado direitos humanos. Ou achar que todo mundo deve ser tratado igualmente mesmo quando está fazendo a coisa errada.”

Bolsonaro, candidato à Presidência da República, sempre viraliza nas redes sociais por conta dos seus discursos polêmicos. Nessa quinta-feira, o deputado falou por 20 minutos em cima de um trio elétrico no aeroporto de Manaus, onde 500 apoiadores o aguardavam. Além de dizer que daria “carta branca para policial matar”, ele disse que “policial que não atira em quem atira nele não é policial”. (Do JC Online)

Professora expressa indignação em relação á ausência de vereadores na Câmara de Ouricuri

A professora Elenice Alves de Lima, residente em Ouricuri, indignada com a atitude de parte dos parlamentares da Câmara Municipal de Vereadores de Ouricuri, que abortou pela 2ª vez a sessão extraordinária que votaria Projetos de Lei oriundos do Poder Executivo beneficiando servidores municipais efetivos e os novos concursados de Ouricuri, entregou pessoalmente a imprensa na manhã dessa quarta-feira, (14) uma carta de desabafo e repúdio aos vereadores.

Confira na íntegra a carta

Ouricuri-PE, 14 de Dezembro de 2016

Venho através desta, expressar minha indignação com a falta de respeito e de compromisso de alguns vereadores da Câmara Municipal de Ouricuri para com os servidores. Vereadores estes, que usaram e usam de manobras políticas para não votarem em nossos projetos que se encontram na casa Rodrigues Castor, projetos que vem para beneficiar não só os servidores como também a comunidades como um todo.

Gostaria também, de dizer aos nobres vereadores Iran Severo, Cleber Cunha, Lela, Ananias, Elias Mendes, Giba e Adelúcia que seria mais digno se os mesmos comparecem a Câmara para dizer sim ou não aos nossos projetos e assim honrarem com os votos recebidos de seus eleitores, já que vocês falam tanto que estão aí para defender os direitos dos cidadãos ouricurienses, por que não votarem nos projetos que irá beneficiá-los? Será por que vocês estão pensando apenas nos seus interesses próprios? Ou será por questões partidárias? Sabemos que em cada família de Ouricuri existe um servidor, seja ele professor ou serviços gerais, o que tem de mal um projeto que visa beneficiar o professor e os demais servidores? E se a questão é os 20% que vai para o FUNPREO, por que não amenizar uma dívida que vem se arrastando a anos e atrasando a aposentadoria de alguns servidores? A culpa não é apenas de um gestor, Porque até onde sei nenhum gestor dos mais atuais vem repassando a Patronal.

Segundo (Abrahan Lincoln), “Pecar pelo silêncio, quando se deveria protestar transforma homens em covardes”. Não quero aqui me valer de verdades e sim expressar o que penso a respeito de tais pessoas que se diz representantes do povo, não esquecendo de parabenizar os vereadores Alex Bar, Chico Neto, Dida, Everaldo Valério e Cicero de Euclides que estiveram nas seções para nos apoiar, obrigada. Queria dizer ao senhor Presidente Gildejânio Melo que não acredito que numa cidade tão pequena como Ouricuri seja tão difícil encontrar tais vereadores, sendo que eu vi os mesmos várias vezes, inclusive um dia antes da reunião, será que faltou interesse?

Agradeço a emissora pelo espaço concedido, aos ouvintes aos colegas que assim como eu temos opiniões parecidas, deixo um pensamento de Devid Hume que diz “Nenhuma verdade me parece mais evidente que os animais serem dotados de pensamento e razão tal como os homens. Os argumentos neste caso são tão óbvios, que nunca escapam aos mais estúpidos e ignorantes”. Que nossa luta não acabe aqui, que nossa luta seja de todos os dias, que continuaremos lutando por dias melhores, por um país mais justo para todos, por políticos que realmente defendam e lutem pelos interesses do povo, por políticos honestos e dignos de serem eleitos pelo o povo, que Deus ilumine cada um de nós para que tenhamos discernimento de fazer o certo independente de opiniões aleias.

Elenice Alves de Lima

Professora

Orgulho de ser PROFESSOR