Governo Temer é aprovado por 3% e reprovado por 77%, diz Ibope

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (28) mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente da República, Michel Temer (PMDB):

– Ótimo/bom: 3%
– Regular: 16%
– Ruim/péssimo: 77%
– Não sabe/não respondeu: 3%

O levantamento do Ibope, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi realizado entre os dias 15 e 20 de setembro e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios.

O nível de confiança da pesquisa divulgada nesta quarta, segundo a CNI, é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos percentuais, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A Confederação Nacional da Indústria esclareceu que a soma dos percentuais de avaliação de governo totaliza 99% porque as casas decimais do resultado são arredondadas.

Esta é a terceira pesquisa Ibope encomendada pela CNI divulgada neste ano. No último levantamento, de julho, Temer aparecia com aprovação de 5% dos entrevistados, enquanto 70% consideravam o governo “ruim/péssimo” e 21%, “regular”. À época, 3% não souberam opinar ou não responderam.
Desde que Temer se tornou presidente efetivo, após o impeachment de Dilma Rousseff ser aprovado pelo Congresso Nacional, esta é a quinta pesquisa Ibope encomendada pela CNI.

Os levantamentos anteriores foram divulgados em julho e em março deste ano, em dezembro e em outubro de 2016; houve uma em julho do ano passado, mas Temer ainda era presidente em exercício.

Maneira de governar
A pesquisa também avaliou a opinião dos entrevistados sobre a maneira de governar do presidente da República:

– aprovam: 7%
– desaprovam: 89%
– não souberam ou não responderam: 4%

No levantamento divulgado em julho, 11% aprovavam; 83% desaprovavam; e 5% não souberam ou não responderam.

Confiança
Outro ponto questionado pelo Ibope foi sobre a confiança dos entrevistados em relação ao presidente.
De acordo com a pesquisa divulgada nesta quinta, 6% dos entrevistados disseram confiar em Temer, enquanto 92% afirmaram não confiar; 2% não souberam ou não responderam.

Na pesquisa feita em julho, 10% disseram confiar em Temer, 87% afirmaram não confiar; 3% não souberam ou não responderam.

Comparação com governo Dilma
A pesquisa Ibope também pediu aos entrevistados que comparassem as gestões de Temer e da antecessora, Dilma Rousseff, na Presidência da República. Segundo o levantamento, 8% dos entrevistados consideram o governo do peemedebista melhor; 31%, igual; 59%, pior; e 2% não souberam ou não responderam. Sobre as perspectivas em relação ao “restante do governo”, 6% responderam “ótimo/bom”; 17%, “regular”; 72%, “ruim/péssimo”; e 5% não souberam ou não responderam.

Áreas de atuação
A pesquisa também ouviu os entrevistados sobre a percepção a respeito da atuação do governo em áreas específicas. O governo Temer foi mais bem avaliado na área educação, na qual obteve 17% de aprovação. Depois, aparecem o combate à inflação e o meio ambiente, com aprovação de 15% dos entrevistados. As áreas mais mal avaliadas foram as de impostos, com 90% de desaprovação, taxa de juros, que teve desaprovação de 87%, e saúde, com índice de 86% de desaprovação.

Projeto de Odacy Amorim institui o dia dos desbravadores em Pernambuco

De autoria do deputado estadual Odacy Amorim (PT-PE) o Projeto de Lei 1019/2016, institui o dia Estadual dos Desbravadores, a data será comemorada, anualmente, no dia 17 de setembro, quando também é comemorado o dia mundial dos Desbravadores. O projeto foi aprovado na manhã desta quarta na Assembleia Legislativa de Pernambuco – (ALEPE).   

O parlamentar destacou com entusiasmo a aprovação do Projeto. “A aprovação desse projeto que estabelece o dia estadual dos desbravadores no Estado, é uma forma de reconhecermos o papel dos desbravadores. O Projeto abrange jovens que temos no mundo inteiro, mais de 2 milhões, aqui na América do sul são 250 mil, em Pernambuco quase 10 mil. É um projeto importante para o público juvenil”, enumerou o deputado Odacy Amorim.  

O Clube dos desbravadores é um departamento da Igreja adventista do sétimo dia, que trabalha especificamente com a educação cultural, social e religiosa de crianças e adolescentes na faixa etária entre 10 e 15 anos.

Aprovado na 22ª tentativa, aluno de medicina dá dicas online a candidatos

2016-07-11-photo-00000011Professor de português há 10 anos, Johnston Albuquerue de Assis, de 28 anos, abandonou a profissão para seguir o sonho de ser médico. Após 21 tentativas frustradas, ele conseguiu ser aprovado em uma faculdade particular na 22ª vez. Após enfrentar dificuldades para pagar o curso de medicina, ele teve de trancar o curso e voltar a dar aulas para tentar pagar as mensalidades. Desta vez, via internet.

O perfil de Johnston no Instagram, que ele usa para dar dicas de português a candidatos de concurso, alcançou 13.200 seguidores em quatro meses. As aulas online têm servido de vitrine para o estudante vender apostilas e, assim, conseguir uma renda extra. A ideia de criar o perfil na rede social surgiu em abril deste ano – quando foi publicado o edital do concurso da Polícia Militar de Pernambuco.

A iniciativa deu certo e o estudante deve voltar para a universidade, em Maceió, na terça-feira (23). “Eu vi na internet a possibilidade de poder me manter. Graças a Deus deu certo”, comemorou Johnston.

Residente em Bezerros, no Agreste de Pernambuco, ele abriu um site com dicas, exercícios e simulados para concursos, vestibulares e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Tenho mais de 200 alunos cadastrados de vários estados do Brasil. Hoje a minha renda vem da venda das apostilas. Mas minha meta é pagar o curso de medicina e me manter”, explicou.

Com os vídeos e a venda das apostilas, um dos objetivos de Johnston era ajudar os interessados em ingressar na PM de Pernambuco, mas acabou alcançando pessoas que estudam para outros concursos, vestibulares e para o Enem, e não têm como pagar cursinho.

A facilidade em ensinar português vem da experiência de 10 anos como professor. Para fazer os vídeos, ele tem a ajuda do irmão e da mãe – enquanto um deles segura o celular, Johnston ministra a aula. Além dos vídeos, ele também posta as dicas em fotos, com as explicações na legenda.

“A renda da minha família é de R$ 880 para cinco pessoas. [Para voltar ao curso de medicina], devo ingressar no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies)”, disse o universitário ao G1.

“Os alunos queriam que eu fizesse a prova para ajudá-los com o gabarito. Eu fiz, fui aprovado e chamado para o teste físico, mas a minha intenção não é ser policial”, contou. O projeto alcançou pessoas de vários estados. Um “aluno” dele de Feira de Santana, na Bahia, acompanhou as dicas pela rede social e também foi aprovado na Polícia Militar de Pernambuco. “Ele me chamou para a festa de comemoração”, revelou.

Johnston disse que “o importante é utilizar os conhecimentos para ajudar as pessoas”. Com o crescimento da página, os alunos pediram que ele fizesse uma apostila sobre português e literatura. Em quatro meses, o estudante vendeu 200 exemplares. A apostila custa R$ 40 reais e tem 100 páginas. (Do G1)