Homem é acusado de estuprar sobrinha de 10 anos em Araripina

Imagem ilustrativa da internet

Antonio Cunha da Silva, que não teve a idade informada, está sendo acusado de estuprar uma menina de 10 anos em Araripina, no Sertão do Araripe pernambucano. A denúncia partiu da mãe da criança na última quinta-feira (07), que relatou também que o homem é tio da menina.

Segundo a Polícia Militar (PM), a menor informou que, Antonio Cunha entrou no seu quarto e começou a toca-la, inclusive tentou penetra-la com o dedo. A menina foi examinada por um medico e a penetração não foi constatada.

O acusado não foi encontrado pelo policiamento.

Maria da Penha: 10 anos, mais denúncias e apenas 6% de condenações

downloadÉ inegável que o combate à violência contra a mulher tenha mudado desde a criação da Lei Maria da Penha, em 2006, grande propulsora de denúncias, cada vez mais frequentes. As vítimas, no entanto, nem sempre encontram respaldos na Justiça. De acordo com dados do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJ-PE), entre os quase 110 mil processos enquadrados no dispositivo legal, entre 2006 e julho de 2016, apenas 6,9 mil resultaram em condenações dos acusados, normalmente companheiros das agredidas – um percentual pouco superior a 6%.

A velocidade dos processos torna-se ainda mais relevante quando atestamos que esse tipo de violência é uma realidade que atinge amplamente o estado: considerando que Pernambuco conta com 2,5 milhões de domicílios, segundo o IBGE, é como se, na última década, um em cada 23 residências tivessem moradores como parte de processos tramitando na Justiça. Isso desconsiderando que o número de vítimas registrado ano a ano pela Secretaria de Defesa Social é quase o dobro do número de processos que passam pelo Ministério Público e, de fato, chegam ao sistema judiciário.

Mesmo reconhecendo que há necessidade de melhorias, a desembargadora reitera que a Maria da Penha virou uma grande ferramenta de emponderamento das mulheres.

Contornar esse sentimento de vergonha é um dos desafios a serem contornados para assegurar a segurança das mulheres e, por isso, a desembargadora Daisy lembra que, por se tratar de um crime de ação pública incondicionada, a agressão contra a mulher enquadrada na Lei Maria da Penha não permite desistência no processo. “A mulher só pode desistir da denúncia em caso de ameaça. Quando há a agressão, a denúncia prossegue”, explica.

Ela destaca ainda que há sete varas especializadas em casso do gênero espalhadas pelo estado, para descentralizar os processos e tentar agilizar o trâmite legal. “Além disso, também realizamos a Semana da Justiça Pela Paz em Casa, uma força-tarefa justamente para acelerar o andamento do processo (em 2016, ocorrerá entre os dias 15 e 19 de agosto)”. (Do Diario de Pernambuco)

Ferrovia Transnordestina está inacabada após 10 anos de obras

CANALDez anos depois do início das obras da Ferrovia Transnordestina, o pouco que foi construído está abandonado. Era “o sonho” de uma ligação férrea entre o litoral e o Sertão. É mais um capítulo de desesperança em três estados: Pernambuco, Ceará e Piauí. Pelo caminho, ficaram cemitérios de trilhos, uma parte de uma ferrovia concluída na qual passam motos e jumentos, mais de 80 vagões abandonados (em Missão Velha, Salgueiro e Terra Nova), uma fábrica de dormentes desativada, trilhos fixados no barro, entre outros símbolos do descaso.

Com uma extensão de 1752 quilômetros, a Transnordestina deveria ligar a cidade de Eliseu Martins (no Piauí) e aos portos de Pecém, próximo a Fortaleza, e ao de Suape, litoral pernambucano. Desse total, cerca de 600 km saíram do papel. A reportagem encontrou trechos finalizados em Parnamirim (extremo oeste de Pernambuco), em Paulistana (no Piauí) e entre Salgueiro e Missão Velha, essa última cidade no Ceará. O trecho que vem de Salgueiro acaba justamente em Missão Velha, onde o trilho está fixado no barro, exatamente no local em que o então presidente Lula (PT) fez o lançamento da obra em 2006.

“Quem já trabalhou em ferrovia sabe que primeiro faz a terraplenagem para nivelar. Depois, coloca os dormentes, a brita e os trilhos que são o acabamento final. Vão ter que fazer tudo de novo, inclusive porque os trilhos também estão empenados”, conta o ex-soldador e auxiliar mecânico, Francisco Figueiredo dos Santos, se referindo ao trecho Missão Velha-Pecém. Desde 2012, Francisco trabalhou em várias empresas que construíram a Transnordestina e agora está desempregado. “O serviço aqui (em Missão Velha) acabou em setembro do ano passado. Tá tudo parado”, diz.

A situação é a mesma em Paulistana e Simões, os dois primeiros municípios do Piauí cortados pela Transnordestina. “A ferrovia atravessou a minha roça. Pedi para o pessoal da firma fazer uma barraginha (para armazenar água) no lado em que ficaram os animais, mas não ligaram. Agora, se um dia passar o trem, os meus bichinhos vão morrer de sede, enquanto ele tiver passando”, conta o lavrador João José de Carvalho, que teve a sua propriedade cortada pelo empreendimento e até hoje não recebeu qualquer centavo de indenização.

O trecho ferroviário implantado tem 600 km e custou R$ 6,2 bilhões. Não há data prevista para a conclusão das obras e ,oficialmente, os órgãos do governo dizem que há obras nos trechos Missão Velha-Piquet Carneiro, ambas as cidades no Ceará. Lá as obras estão paralisadas e foram demitidas 2 mil pessoas em abril último. O orçamento inicial da obra era de R$ 4,5 bilhões e o empreendimento deve alcançar um total de R$ 11,2 bilhões, valor 250% maior do que o anunciado em 2006. (Do JC Online)

Polo da UPE da UAB completa 10 anos em Ouricuri e realiza a I Jornada Universitária do Campus

jornada polo ouricuriAtravés da Universidade Aberta do Brasil (UAB), a Universidade de Pernambuco (UPE) vai completa 10 anos de atividade no Polo Ouricuri.

Para comemorar o aniversário do polo no município, será realizado nos dias 11, 12 e 13 de maio a Primeira Jornada Universitária do Campus Ouricuri. No turno da noite será realizado palestras com profissionais das áreas de educação dos cursos de Letras, Ciências Biológicas e Pedagogia.

As Inscrições estão sendo realizadas na Secretaria de Educação de Ouricuri.