Odacy diz ter recebido apoio de Lula para disputar o governo estadual

“Fiquei feliz com o incentivo e apoio dado por ele à nossa pré-candidatura, no qual deixou claro que o momento agora é de discutir projetos e percorrer o Estado”, disse o deputado.

O deputado estadual Odacy Amorim (PT) divulgou nota neste domingo (11) dizendo ter recebido o apoio do ex-presidente Lula para disputar o governo estadual nas eleições de outubro próximo.

Na verdade, na reunião de Lula com Odacy e mais dois aspirantes ao governo estadual pelo PT, na última sexta-feira (9), o ex-presidente disse, também por meio de nota, que o partido estava liberado para levar adiante o debate interno sobre candidatura própria à sucessão de Paulo Câmara. Mas em nenhum momento externou apoio à candidatura do deputado petrolinense.

Veja o que diz a nota de Odacy: “Fiquei feliz com o incentivo e apoio dado por ele à nossa pré-candidatura, no qual deixou claro que o momento agora é de discutir projetos e percorrer o Estado”.

“O ex-presidente expressou que acredita no nosso potencial para trabalhar ainda mais por Pernambuco, e por isso iremos seguir em frente”.

“Tive a oportunidade durante a reunião de deixar claro que, de fato, tenho uma trajetória política longa, mas que também represento uma inovação, pois temos projetos e discussões inovadoras para o futuro de Pernambuco”.

“Pretendo chegar a um consenso com a vereadora Marília Arraes e o (militante) José de Oliveira para que, com o apoio de ambos, possamos vencer essa eleição e melhorar cada vez mais a vida do povo pernambucano”.

Veja agora o que diz a nota do PT nacional, divulgada logo após a reunião de Lula com Odacy, Marília Arraes e José de Oliveira:

I- Dirigentes do PT de Pernambuco reuniram-se nesta sexta-feira (9) com a presidenta nacional do Partido, senadora Gleisi Hoffmann, e o ex-presidente Lula, para analisar o quadro político e eleitoral no Estado.

II- A direção nacional vem trabalhando para construir, nacionalmente, uma aliança programática e eleitoral com os partidos de centro-esquerda: PCdoB, PDT, PSB e PSOL.

III- Essa estratégia não impede o PT de Pernambuco de fazer o debate político em torno de uma candidatura própria ao Governo do Estado e disputar a opinião pública, com toda legitimidade.

IV- No momento adequado, as definições sobre candidaturas e alianças serão tomadas conjuntamente, levando em conta a estratégia nacional e a realidade regional. (Por Inaldo Sampaio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.