Número de homicídios em Pernambuco caiu 33% em março de 2018, diz SDS

As principais motivações dos homicídios em março foram o envolvimento com o tráfico de entorpecentes, os acertos de contas e outras atividades criminosas

Foto: Reprodução / Edson Araújo

O mês de março apresentou redução nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em Pernambuco. Foram 366 casos registrados durante o período que ficou acima das estatísticas de agosto de 2016, quando houve 362 casos. Em comparação ao mesmo período de 2017, quando foram contabilizados 551 homicídios, a redução foi de 33,58%, uma média de 185 assassinatos a menos.

A Secretaria de Defesa Social (SDS) disponibilizou os dados da segurança pública no portal www.sds.pe.gov.br na tarde deste domingo (15). Na última sexta-feira (13) a Secretaria, divulgou informações sobre os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs), que também caíram (22,5%), levando-se em consideração 2017.

No mês de março deste ano 89 municípios não registraram CVLIs e houve redução em 76. No dia 30 de março as 15 cidades que integram a Região Metropolitana do Recife (RMR) não tiveram assassinatos registrados. Também não houve casos de homicídios em 61 cidades do Sertão Pernambucano nos dias (04, 20, 25, 26 e 31).

O feriado da Semana Santa foi o menos violento desde a criação do Programa Pacto pela Vida, em 2007. Foram 21 assassinatos, uma queda de 63% se comparado à mesma época do ano passado.

Motivações

As principais motivações dos homicídios em março foram o envolvimento com o tráfico de entorpecentes, os acertos de contas e outras atividades criminosas, que tiveram relação com 72,4% dos óbitos. Dos 366 CVLIs, 5 – ou 1,4% do total – foram de criminosos que entraram em confronto com policiais. Em fevereiro deste ano, foram 7 (1,7% das motivações daquele mês) casos assim e, em janeiro de 2018, 12 (2,7%) suspeitos faleceram confrontando as forças de segurança. A maior parte dessas 24 pessoas integravam quadrilhas especializadas em investidas a bancos e instituições financeiras. De acordo com o secretário de Defesa Social de Pernambuco Antônio de Pádua, não há o que comemorar. (JC Online)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *