Deputado Federal Adalberto Cavalcanti participou da 11ª da festa dos Pais no projeto N-11 em Petrolina.

O Deputado Federal Adalberto Cavalcanti (AVANTE-PE) juntamente com centenas de pais participaram neste último sábado (11) da 11ª Edição da festa dos pais na Escola Municipal  Ricardina Ferreira no projeto N-11 na zona rural de Petrolina no sertão do São Francisco.

 

O evento foi idealizado pela professora e liderança local Netynha que recepcionou na escola o parlamentar juntamente com sua esposa Lúcia Mariano, familiares e amigos. (Da Ascom)

Cinco nomes na disputa pelo Governo de Pernambuco

Foto: reprodução

Cinco candidatos ao governo do estado vão tentar convencer o eleitor que Pernambuco necessita de um novo governador e também de uma gestão diferente. Com a retirada do páreo da vereadora Marília Arraes (PT), que simbolizava a renovação, o novo da sucessão passou a ser a candidatura do ex-deputado federal petista Maurício Rands (Pros), cuja chapa foi fechada nos minutos finais do prazo das convenções, após o PDT romper com Paulo Câmara (PSB).

Junto com o Avante, foi formada a frente Pernambuco que Você Quer, que se insurge contra as duas grandes estruturas existentes no estado – a Frente Popular, que trabalha para reeleger Paulo Câmara (PSB) e a que pretende levar o senador Armando Monteiro (PTB) ao Palácio das Princesas, Pernambuco Vai Mudar.

Os demais candidatos, Danielle Portela (PSol), Julio Lossio (Rede) e Simone Fontana (PSTU) têm também suas próprias cartilhas e investem igualmente na mudança só que de uma forma mais radical. Bem, o slogan Pernambuco que Você Quer do grupo Pros/PDT/Avante, está subindo os degraus da neutralidade diante da frente de Armando que prega a mudança radical e a de Paulo, que defende a continuidade. Pois é, qual é o Pernambuco que voce quer?

Isso significa segundo turno à vista: ou o novo grupo está confiante de que irá para a disputa final e já trabalha o apoio de Paulo ou de Armando ou não passará para o segundo turno e já sabe de qual lado ficará.Encabeçando a chapa, Maurício Rands assegura que passará para o segundo turno. (Coluna da Marisa Gibson no Diário)

Deputada Estadual Socorro Pimentel oficializa candidatura à reeleição

Durante a Convenção Pernambuco Vai Mudar, realizada no último sábado (04), no Recife, pela Frente das Oposições, a deputada estadual Socorro Pimentel (PTB) confirmou que será candidata à reeleição. A parlamentar, que está em seu primeiro mandato e chegou a ser cotada para compor a chapa majoritária da oposição como vice-governadora, irá disputar novamente uma das 49 cadeiras da Assembleia Legislativa de Pernambuco nas eleições que se aproximam.

“Demos mais um passo para a renovação do nosso Estado. É trabalho para construir um novo Pernambuco. Estamos muito tranquilos e certos de que fizemos um excelente trabalho ao longo desses anos e com disposição para fazer muito mais e melhor”, disse.

Socorro Pimentel faz parte da chapa que terá Armando Monteiro Neto (PTB) candidato ao Governo, Fred Ferreira (PSC) como vice, Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB) na disputa pelo Senado.

“Juntos, com Armando Monteiro, Fred Ferreira, Mendonça Filho e Bruno Araújo, trabalharemos para mudar Pernambuco. A partir do dia 16 deste mês, a nossa responsabilidade será ainda maior. Nossa luta será para trazer nosso Estado de volta ao caminho do desenvolvimento”, finalizou. (Da Ascom)

Armando Monteiro oficializado candidato, com novo slogan

Foto: reprodução

Armando Monteiro (PTB) teve sua candidatura ao governo oficializada neste sábado, em convenção realizada no Classic Hall, em Olinda, com a participação de 15 mil pessoas, segundo os organizadores. Na ocasião foi apresentado seu slogan de campanha: “Pronto para mudar”. O ato confirmou também os demais integrantes da chapa majoritária: o vereador do Recife Fred Ferreira (PSC) para vice, e os deputados federais Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB) para o Senado. A aliança em torno de Armando tem 13 partidos: PTB, PSDB, DEM, PSC, PPS, PRB, Podemos, PV, PSL, PRTB, PHS, PSDC e PMB. 

Em seu discurso, Armando criticou a “letargia” do governo de Paulo Câmara (candidato à reeleição). “Sabemos que a eleição de 2014 não foi uma eleição em que apenas se elegeu um governador. Foi uma homenagem ao ex-governador Eduardo Campos”, disse o candidato, emendando: “Mas essa justa homenagem de seguiu uma grande decepção. Esse governo tem a marca da omissão: falhou na saúde, na educação, na segurança.” 

O pré-candidato a deputado estadual Antônio Campos (Podemos) afirmou que irá lutar “24 horas por dia para fazer Armando governador, Fred vice e Mendonça e Bruno senadores”. “Aqui é madeira que cupim não rói, é Arraes, e não nos curvamos à truculência dos poderosos que tiraram a candidatura de Marília Arraes (PT). Foram as mesmas forças que me combateram em Olinda. Essas forças serão varridas pelas urnas. Pernambuco perdeu o rumo com um governador sem liderança, mas vai mudar em outubro”, afirmou Antônio Campos. (Diário de Pernambuco)

A coligação de Silvio Costa está em curso

Foto: reprodução

A pré-candidatura de Silvio Costa ao governo de Pernambuco após a retirada de Marília Arraes ganha ares de consolidação. Está em curso uma coligação que seria formada por Avante, PROS, PRB e PDT, os dois últimos integrantes das chapas de Armando Monteiro e Paulo Câmara, respectivamente. O PRB iria para Silvio Costa por motivos óbvios, Silvio Costa Filho é presidente do partido e não abdicaria de apoiar o pai nesta postulação, garantindo-lhe um bom tempo de televisão.

O PDT, por sua vez, foi isolado pela decisão do PSB de manter a neutralidade no plano nacional, isso deixou Carlos Lupi frustrado e teria orientado o partido a ir para a oposição. Nesta equação, Silvio Costa seria candidato a governador tendo José Queiroz e Maurício Rands senadores, faltando apenas a vaga de vice que poderia ser ocupada por mais algum partido. Eles também avaliam que poderiam eleger de quatro a cinco deputados federais, bem como uma quantidade maior de deputados estaduais.

A escolha de Silvio Costa se daria, sobretudo pela sua ligação com Lula, e pelo seu perfil aguerrido. Ele, na ótica dos nomes da possível coligação, teria condições de forçar o segundo turno e até mesmo tentar chegar a segunda etapa com o espólio eleitoral de Marília. A candidatura também evitaria que os partidos fizessem aliança com PTB de Armando ou PSB de Paulo e tivessem algum tipo de incoerência. (Edmar Lyra)

Notícias Relacionadas

Continue lendo

Marília Arraes diz que não subirá no palanque de Paulo Câmara “em nenhuma hipótese”

Foto: reprodução / JC Imagens

Em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (1º), na sede da Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco (CUTPE), a vereadora Marília Arraes (PT) afirmou que não subirá em palanque do governador Paulo Câmara (PSB) no pleito eleitoral. O pronunciamento veio após a Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores em retirar sua candidatura para apoiar o PSB na disputa estadual. Além de Pernambuco, o PT apoiará os socialistas no Amazonas, Amapá, Paraíba e Maranhão.

“Eu não trabalho com futurologia, mas de forma alguma posso ser incoerente ao que falo e defendo. Não tem condições de a gente subir nesse palanque (de Paulo Câmara) em nenhuma hipótese.”

RECURSO

Acompanhada da deputada estadual Teresa Leitão, o presidente licenciado da CUT e demais dirigente, Marília também endossou o recurso apresentado por um grupo de petistas que defendem sua candidatura. À Executiva Nacional, os correligionários argumentaram que o acordo com os PSB não estipula um apoio formal ao ex-presidente Lula, o que invalidaria a aliança.

“É um posicionamento contrário a tudo o que vinha sendo conversado na estratégia de tirar o PT do isolamento nacional e buscar mais apoios à candidatura ao presidente Lula. Houve essa divergência e os companheiros elaboraram um recurso, que já foi apresentado, para que o Diretório Nacional possa apreciar melhor essa questão”, afirma Marília. (Do JC Online)

Deputada Roberta Arraes visita município de Floresta

Nesse último final de semana, a deputada Roberta Arraes cumpriu uma agenda de muitas visitas pelo Sertão do Estado. No domingo (29), a parlamentar visitou a cidade de Floresta, no sertão de Itaparica.

A convite do vereador Beijinha Puça, Roberta esteve conversando e abraçando a família e os amigos dele, e também dos suplentes de vereador, Sandrinho e Jubileu.

Para a deputada, a visita ao município florestano foi muito especial. “Fui muito bem acolhida por todos, saí de lá com mais força e coragem de trabalhar e levar mais esperança para aquele povo ordeiro. Conte comigo, Floresta!”, vibrou a deputada. (Da Ascom)

Pipeiros se reúnem em Salgueiro para tratar de pagamentos atrasados do Governo do Estado

Foto: reprodução

Liderados pelo advogado serritense Dr. Arraes Sampaio, pipeiros de toda a região se reúnem nesta sexta-feira, 27, em Salgueiro, para discutir formas de pressionar o Governo do Estado a pagar débitos atrasados com a categoria. A reunião acontecerá a partir das 10h no Restaurante Salgrill.

Os pipeiros afirmam que foram contratados pelo IPA (Instituto Agronômico de Pernambuco) para abastecer comunidades rurais, mas no início do ano passado paralisaram os serviços por falta de pagamentos.

Segundo o advogado que representa os prestadores de serviço juridicamente, o Governo do Estado deve cerca de R$ 500 mil aos pipeiros. Eles chegaram a ameaçar fazer um protesto durante a Missa do Vaqueiro de Serrita, mas desistiram para não prejudicar a festa tradicional. As informações são do blog do Alvinho Patriota.

Humberto Costa já admite disputar Senado na chapa de Marília Arraes

Foto: reprodução

Os sinais de que a candidatura de Marília Arraes a governadora pode ganhar ares de oficialização estão sendo emitidos pela própria executiva estadual do partido, que considerava a hipótese de aliança com o PT, quando começam a se reunir com Avante e PROS já pensando na formalização da coligação proporcional entre os três partidos com vistas às eleições. Outro indicativo dado é o de que Humberto Costa será candidato de todo jeito ao Senado, uma vez que Marília tem demonstrado competitividade para o governo e poderá casar o voto com Humberto para senador que também aparece bem posicionado nas pesquisas. A executiva estadual do partido, orientada por Gleisi Hoffmann, já entendeu que o melhor caminho para o PT é a candidatura própria de Marília que permite uma chance real ao partido de chegar ao Palácio do Campo das Princesas. (Por Edmar Lyra)

Norte e Nordeste lideram casos de crimes eleitorais

Foto: reprodução

Estados do Norte e do Nordeste concentram, proporcionalmente, o maior número de investigações por crimes eleitorais no País no período de uma década. Nas últimas seis eleições (2006-2016), Roraima, Acre, Rio Grande do Norte, Paraíba, Tocantins e Amapá tiveram a maior relação de inquéritos policiais por eleitor no Brasil. A maioria dos procedimentos abertos se refere a compra de voto.

Os números fazem parte de um levantamento feito pelo jornal O Estado de São Paulo com base em relatórios da Polícia Federal obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI). A reportagem comparou dados do número de inquéritos de matéria eleitoral enviados pela Divisão de Assuntos Sociais e Políticos (Dasp), da Polícia Federal, com a quantidade de eleitores de cada um desses Estados.

Na década, considerando apenas os pleitos nacionais, houve crescimento de 8,9% no número de inquéritos: de 1.022 para 1.113 No Ceará e em Roraima, os casos crescem ano a ano. No entanto, houve queda na quantidade de crimes eleitorais referentes aos pleitos municipais. Ainda assim, foram abertos 2.073 inquéritos em 2016 – ante 3.528 em 2008 (diminuição de 41,2%).

Procuradores eleitorais, delegados e presidentes dos tribunais regionais eleitorais ouvidos pelo jornal o Estado de São Paulo apontam que esse tipo de problema é impulsionado pela dependência que essas regiões têm em relação a empregos relacionados à máquina pública. Roraima é o Estado que mais registrou esse tipo de ocorrência – 12,9 por cada 100 mil eleitores, em média, na década.

“De dez anos para cá o voto de cabresto tem diminuído, mas ainda é um grande problema. A falta de acesso a educação e profissionalização, e por consequência, postos de trabalho, faz com que esses eleitores dependam muito de vínculos políticos regionais”, disse o secretário judiciário do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, Helder Silva Barbosa.

Segundo ele, houve uma “institucionalização” do voto de cabresto em algumas regiões. “Prefeitos ameaçam terceirizados ou dizem aos eleitores que as escolas vão fechar, o vale gás não será mais concedido e aquele contrato terceirizado será cancelado.”

Reforço policial

Em razão do número de casos registrados, Norte e Nordeste são as regiões que mais receberam, na década, reforço da Polícia Federal no período eleitoral, tanto no primeiro quanto no segundo turno das eleições, segundo relatórios da PF. Dos oito Estados que pediram auxílio para a realização do último pleito nacional em 2014, sete eram dessas regiões, além do Distrito Federal.

Ainda assim, esses números podem representar apenas parte do fenômeno, já que muitas denúncias não resultam em inquérito. “A maior parte dos crimes eleitorais é de menor potencial ofensivo, como boca de urna e, via de regra, não resulta em inquérito policial. A apuração é feita em termo circunstanciado”, diz o procurador regional eleitoral em Rondônia, Luiz Gustavo Mantovani.

Para o professor de direito da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e promotor de Justiça Tácito Yuri de Melo Barros, a crise econômica e a forte dependência dos cargos públicos contribuem para que esse tipo de crime seja comum nessas regiões.

“No Norte e no Nordeste essas questões são mais acentuadas, pois têm a ver com as necessidades da população. Às vezes a moeda de troca é ainda mais simples, nem sequer é um bem durável, mas sim comida, um botijão de gás”, diz.

Para o professor de Direito Eleitoral da FGV São Paulo e do Mackenzie, Diogo Rais, uma das explicações pode estar na importância da eleição na vida desses cidadãos. “Vive-se mais dentro da máquina pública do que em outras regiões. Em cidades menores o risco é ainda maior.”

Mecanismos de prevenção

Estados das regiões Norte e Nordeste e autoridades locais criaram mecanismos para evitar crimes eleitorais como a compra de voto, além de elaborarem campanhas de conscientização na população, mostrando as penalidades previstas em lei.

Alagoas e Amapá, por exemplo, aprovaram na última semana recomendações aos proprietários de postos de combustível: só pode ser emitido valecombustível para pessoas físicas ou jurídicas mediante a formalização de um contrato prévio, que deve ser comunicado à Procuradoria Regional Eleitoral 20 dias antes.

O documento também pede o controle, por parte do posto, da quantidade de carros e motos abastecidos, e também veta a realização de doação de combustível a táxis, mototáxis e carros de placa vermelha. Trata-se de uma medida para coibir a compra de voto em troca de combustível. Outra proposta, ainda em discussão, é a de limitar saques em notas pequenas na semana da eleição.

No Rio Grande do Norte, a procuradora regional eleitoral Cibele Benevides emitiu recomendações que reforçam pontos já existentes da legislação eleitoral. Uma delas é a instrução de que igrejas orientem todos os seus líderes religiosos para evitar que façam qualquer tipo de veiculação de propaganda eleitoral em cultos.

Em outra, o órgão alerta para a possibilidade de responsabilizar os partidos em casos de candidaturas “laranja” de mulheres para preencher a cota de gênero. O Estado também vai “copiar” a recomendação sobre venda de combustível posta em Alagoas e Amapá “Muitas vezes não se sabe a consequência de cometer esse tipo de crime. A recomendação vai neste sentido, de educar”, diz a procuradora.(Via Estadão)