PM acusado de matar adolescente em Parnamirim é condenado a 16 anos e 6 meses de reclusão

O policial militar Fellype Anderson Souza, de 25 anos, acusado de matar uma adolescente de 17 anos em Parnamirim (PE), no Sertão Central, foi condenado a 16 anos e 6 meses de reclusão. O crime, ocorrido no dia 1º de abril de 2017, foi cometido durante uma confraternização. A vítima, Katarine Ferreira, foi assassinada a tiros.

O julgamento, que aconteceu no Recife, terminou agora há pouco. O júri popular decidiu pela condenação do réu, que já estava preso em Salvador, onde era lotado na 40ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), no Nordeste de Amaralina.

De acordo com a decisão, a pena deverá ser cumpria, inicialmente, em regime fechado. Vale destacar que 13 anos da pena são por homicídio qualificado e o restante por dirigir sob o efeito de bebida alcoólica. (Por Carlos Britto)

Polícia apura 25 relatos de ataques com seringas no carnaval do Recife

Foto: reprodução

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar os casos de picadas de agulha relatados por pelo menos 25 pessoas durante o período de carnaval no Grande Recife. A corporação informou que vai enviar um ofício ao Hospital Correia Picanço para identificar as declarações das vítimas que foram buscar atendimento médico na unidade de saúde, para apurar os fatos. 

No hospital, localizado na Zona Norte do Recife, 25 casos foram notificados entre o sábado (2) e a manhã da quarta (6). Do total de pacientes, 15 são mulheres que têm entre 17 e 46 anos.

Nesta quinta (7), outras pessoas procuraram a unidade de saúde com relatos semelhantes aos anteriores. “Eu estava voltando para casa na terça (5), por volta das 3h30, quando senti uma picada. Em seguida, o meu braço ficou dormente. Procurei o hospital depois que vi as reportagens sobre o assunto”, conta a secretária Rita de Cássia Correia, de 42 anos.

A investigação busca apurar o crime de “exposição ao risco à vida de outrem por transmissão de moléstia grave”, apontou a Polícia Civil, em nota divulgada na noite da quarta-feira (6). A pena para esse delito é de quatro anos em regime fechado e a corporação não descarta o cometimento de outros crimes mais graves.

A Polícia Civil pede que as vítimas que procuraram a unidade de saúde também procurem delegacias para registrarem boletins de ocorrência. Cada caso vai motivar a abertura de inquéritos distintos.

Entenda o caso

Na terça-feira (5), a Secretaria Estadual de Saúde (SES) havia contabilizado pelo menos dez pessoas que procuraram o Hospital Correia Picanço após sentirem picadas de agulha durante o carnaval. Na quarta (6), o número subiu para 25.

Todos os pacientes foram liberados, segundo a SES. Antes, no entanto, tomaram medicamentos que são ministrados para prevenção ao vírus HIV. Eles também receberam a orientação para voltar à unidade de saúde em 30 dias, prazo necessário para a conclusão desse tratamento.

Vereadores vão a Recife cobrar do governo do estado mais segurança para o Sertão do Araripe

Representantes da Associação de Vereadores do Araripe (AVA) estiveram na cidade do Recife na ultima Terça (26), os vereadores foram recebidos pelo secretário de Defesa Social do estado de Pernambuco, Antônio de Pádua Vieira Cavalcante.

O objetivo da viagem dos parlamentares a capital pernambucana foi cobrar mais segurança para a região do Araripe, tendo em vista os altos índices de violência na região, principalmente o aumento de homicídios e assaltos registrados nos últimos meses, representantes de diversas cidades participaram da reunião e tiveram a oportunidade de apresentar  para os representantes do governo do estado  a real situação de suas cidades e do Araripe em geral.

O presidente da Ava, Ubirajara Araripe, considera de suma importância à luta das Câmaras Municipais em favor da população “é inaceitável em pequenas e pacatas cidades do interior chegarmos a esse nível de violência e não ter ações do governo do estado para intervir, estamos fazendo nossa parte e esperamos que o governo faça a parte dele” concluiu o parlamentar.

Ainda segundo Ubirajara ficou determinado na reunião que o Araripe receberá mais efetivo policial, mais viaturas, que será retomado o patrulhamento na zona rural dos municípios, será implantado postos policiais nas principais estradas da região entre outras ações que virão para trazer mais segurança para a região. (Da assessoria)