Roberta Arraes pede reabertura de agências do Banco do Brasil em municípios do estado

A deputada Roberta Arraes (PSB) esteve na manhã desta quinta-feira (19), em reunião com a Superintendência do Banco do Brasil, para solicitar a reabertura das agências que foram fechadas em doze municípios do estado, entre eles Orocó e Ipubi.

Conforme divulgado pelo Sindicato dos Bancários de Pernambuco, o fechamento dessas agências deve atingir em torno de 100 bancários, lesando também a economia local.

Para Roberta é preciso unir forças com os outros deputados e governo do estado, em busca de soluções para a situação. “A população é a mais prejudicada, pois não tem onde sacar dinheiro, precisa se deslocar para cidades vizinhas, por exemplo. Como deputada estadual, não irei descansar, vamos nos unir para que essas agências sejam reabertas”, afirmou.

Participaram da reunião também, o vereador de Orocó, Ismael Lira, e o Dr. Rodrigo Amando, que já foi candidato a vice-prefeito do município. (Da ascom)

CDL Ouricuri realizará curso de marketing visual a partir de segunda-feira (23)

Com objetivo de elaborar um plano de ação para melhorar o visual de lojas, no sentido de incrementar as vendas, o Sebrae em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Ouricuri vai realizar de segunda-feira (23) até sábado (28), das 19h as 22h, o curso “Marketing Visual Aplicado ao Ponto de Venda”.  O curso será ministrado por Cris Florêncio e o participante receberá certificado ao final.

Na capacitação serão apresentados instrumentos capazes de estimular o desenvolvimento de um plano baseado em conceitos técnicos, que contemple ações de melhorias no ponto de vendas, com a finalidade de torná-lo convidativo, agradável e rentável.

O curso será desenvolvimento no auditório da CDL de Ouricuri com carga horária de 20 horas, mais duas horas de consultoria, sendo 1 hora de visita do consultor para análise do ponto de venda e 1 hora para análise e orientação das ações a serem implementadas pelo lojista.

Informações: 0800 570 0800 ou 3873-1708

Bodocó Empreendedor fortalece os pequenos negócios

Começa terça-feira (17/10), na Praça da Igreja Matriz de São José, em Bodocó, o Bodocó Empreendedor. O evento promovido pela Unidade do SEBRAE no Sertão do Araripe, em parceria com a Prefeitura Municipal, acontece até o dia 19 de outubro, e integra a programação do Movimento Compre do Pequeno Negócio (MCPN), que tem o objetivo de incentivar o cliente a fazer compras perto de casa, fortalecer a economia do seu bairro e estimular o crescimento de pequenos negócios em sua região.

No estande montando na Praça da Igreja serão oferecidas gratuitamente aos empresários consultorias nas áreas de gestão financeira, design de ambiente, plano de negócios Canvas, e diversas oficinas. Para o  dia 17, estão programadas oficinas de  “Crédito Rural  no Campo”, “Liderar no Campo”, que serão realizadas das 8h às 12h; e as oficinas  “A arte de encantar o cliente” e  “Layout de loja para atrair cliente”, que acontecem a partir das 18h.

Na manhã do dia 18, a partir das 8h acontecem as oficinas “Negociar no Campo” e “Vender para o governo no campo”. Na noite do mesmo dia, às 18h, serão realizadas as oficinas “Administrando as contas de sua empresa” e “Redes Sociais como ferramenta de vendas”.

A programação será encerrada no dia 19, com as seguintes oficinas: “Controlar meu dinheiro no campo” e “Custo para produzir no campo”, ambas a partir das 8h. À noite, às 18h, fecham o Bodocó Empreendedor as palestras “Cenários e Tendências para o mercado da beleza e estética” e “Previdência Social – Orientações para o empreendedor e o agricultor”. Os interessados em participar da programação podem se inscrever no local do evento e na Sala do Empreendedor de Bodocó, localizada na Rua São Francisco, s/n, Centro. (Da ascom)

Petrobras eleva preço do botijão de gás em 12,9% a partir desta quarta

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (10) reajuste médio de 12,9% no preço do botijão de gás de até 13 kg a partir desta quarta-feira (11), devido à variação das cotações do produto no mercado internacional.

Caso o reajuste seja integralmente repassado pelas distribuidoras e revendedoras, o preço ao consumidor final pode subir em média 5,1% ou cerca de R$ 3,09 por botijão, estimou a Petrobras.

Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores”, destacou a Petrobras.

A estatal esclareceu que o reajuste atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial e comercial. O último reajuste ocorreu em 26 de setembro de 2017, quando o preço subiu em média 6,9%.

Em nota, o Sindigás, que representa as empresas distribuidoras, estimou que o reajuste oscilará de 7,8% a 15,4%, de acordo com o polo de suprimento. “A correção aplicada não repassa integralmente a variação de preços do mercado internacional. Com isso, o Sindigás calcula que o preço do produto destinado a embalagens de até 13 quilos ficará 6,08% abaixo da paridade de importação, o que inibe investimentos privados em infraestrutura no setor de abastecimento”, afirmou.

Pela nova política de preços adotada pela Petrobras, o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) será revisado todos os meses.

Segundo a estatal, o preço final às distribuidoras será formado pela média mensal dos preços do butano e do propano no mercado europeu, convertida em reais pela média diária das cotações de venda do dólar, mais uma margem de 5%. (Terra Brasil)

Prefeitura anuncia novo Concurso Público em Petrolândia

A Prefeitura de Petrolândia, Estado de Pernambuco divulga novo Concurso Público destinado ao provimento de cargos vagos existentes no Quadro de Pessoal Permanente do município. O número de vagas e os salários não foram divulgados ainda.

As inscrições serão realizadas entre os dias 11 de outubro de 04 de novembro de 2017, no site www.funvapi.com.br. Mais informações podem ser obtidas no extrato do edital, que está disponível em no link.

Aumento no salário mínimo em 2018 será o menor desde 2004

A queda da inflação tem ajudado a melhorar o poder de compra da população, mas vai fazer com que o reajuste do salário mínimo seja pequeno no ano que vem. Pelas contas do economista Bráulio Borges, da LCA Consultores, o governo precisará fazer uma nova correção na previsão do mínimo de 2018, da atual alta de 3,4% — prevista no Projeto de Lei Orçamentária (Ploa), enviado ao Congresso Nacional em agosto — para 2,4%.

Com a revisão, o mínimo deverá ser fixado em R$ 959, um aumento de R$ 22 sobre o piso atual de R$ 937. Será a menor correção em valores desde 2004 e ficará abaixo da de R$ 42 prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que considerava alta de 4,5%.

A fórmula de reajuste do salário mínimo — criada em 2011 e que vigora até 2019 — considera a soma das variações Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior mais a do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. Como não houve crescimento do PIB em 2016, o reajuste do mínimo de 2018 levará em conta apenas a taxa do INPC deste ano. Esse indicador de inflação será mais baixo do que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), porque tem peso maior nos itens de alimentação, que puxaram a deflação entre junho e agosto.

Na opinião de Borges, o aumento menor do piso salarial tem um lado positivo para as contas públicas: ajudará a reduzir as despesas com benefícios previdenciários em R$ 6 bilhões. “No Ploa de 2018, o governo reduziu a projeção para o mínimo de R$ 979 para R$ 969 e isso gerou um alívio de R$ 3 bilhões nas despesas. Considerando a projeção mais recente da LCA para o INPC e o atual piso salarial, a próxima revisão deverá levar o mínimo em 2018 para R$ 959, economizando outros R$ 3 bilhões”, explicou.

No entanto, para o economista e especialista em contas públicas Raul Velloso, a correção do salário mínimo apenas pela inflação não deve ajudar na expansão do Produto Interno Bruto (PIB), pois não estimulará o consumo. “Esse reajuste não vai contribuir sobre a atividade econômica porque não haverá aumento real”, afirmou. Por outro lado, como ainda haverá ajuste pela inflação, as despesas do governo continuarão crescendo enquanto a arrecadação crescerá em ritmo menor, o que vai fazer com que o governo gaste menos. “Enquanto não há reajuste em termos reais, não há crescimento sobre a demanda para ajudar na economia”, resumiu. (Da Folha de PE)

Bandeira deve ficar vermelha em outubro e taxa extra na conta de luz subir a R$ 3,50

A estiagem e a necessidade de uso mais intenso das termelétricas vão pressionar as tarifas de energia a partir de outubro. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou na sexta-feira (29) que a bandeira tarifária vai passar para vermelha patamar 2, o mais caro previsto, e a taxa extra cobrada nas contas de luz vai subir em outubro para R$ 3,50 a cada 100 kWh consumidos.

Seria a primeira vez desde 2015, quando o sistema de bandeiras foi criado, que a taxa extra de R$ 3,50 seria cobrada. No mês de setembro, vigorou a bandeira amarela, que aplica uma taxa extra de R$ 2 para cada 100 kWh de energia consumidos.

O sistema de bandeiras tarifárias começou a vigorar em janeiro de 2015 e foi criado para sinalizar aos consumidores o custo da produção de energia no país. O objetivo é permitir que os consumidores adotem medidas de economia para evitar que suas contas de luz fiquem mais caras nos momentos em que esse custo está em alta.

A cor verde indica que o custo é baixo. A amarela, que ele subiu um pouco. A vermelha, patamar 1, que está alto. E a vermelha, patamar 2, que está muito alto. (Estadão)

Gás de cozinha fica 6,9% mais caro, anuncia Petrobras

A Petrobras anunciou nesta segunda (25) um reajuste médio de 6,9% no preço do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial vendido em botijões de até 13 quilos (GLP P-13). A estatal divulgou que a decisão, tomada por seu Grupo Executivo de Mercado e Preços (Gemp), será aplicada “sobre os preços praticados sem incidência de tributos”. O aumento entra em vigor nesta terça-feira (26).

A própria estatal calculou que, se repassado integralmente ao consumidor, o botijão de gás terá aumento médio de em 2,6%, ou cerca de R$1,55 por botijão, “se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos”.

Para o cálculo do aumento, a Petrobras considerou que o mercado de GLP “continuou mostrando-se pressionado por baixos estoques” e que “a proximidade do inverno no hemisfério Norte aumenta a demanda pelo produto”. O reajuste anunciado repassa a variação de preços do mercado internacional apresentada ao longo de agosto conforme política anunciada pela companhia.

Em agosto, a companhia já havia aumentado o preço do combustível, também em 6,9%. Desde então, o preço de revenda do botijão teve alta de 3,4%. (Agência Brasil)

FIEPE do Araripe promove curso para empresários do setor gesseiro

A Unidade Regional Sertão do Araripe da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE) realizou, em Araripina, nos dias 20 e 21 de setembro o curso sobre Análise de Custos e Formação de Preços voltado, especificamente, para o setor gesseiro.

A capacitação teve como base o Decreto Lei nº 44.772/2017 do Governo do Estado de Pernambuco que dispõe sobre a antecipação do ICMS sobre as operações com gipsita, gesso e derivados e foi ministrada pelo economista Felipe Dantas Bezerra e teve a presença de empresários do setor gesseiro, contadores e funcionários das empresas do polo.

Para formar os preços baseados na política fiscal que entrará em vigor a partir de 2018, os participantes debateram o texto do Decreto Lei e também aprenderam conceitos sobre o ICMS e a substituição tributária, além dos fundamentos para o custo e a formação de preços que engloba os custos, gastos, despesas, investimentos e desembolsos. Atividades práticas foram desenvolvidas durante as 16h do curso.

A próxima capacitação oferecida pela FIEPE para a região do Araripe será durante o II Seminário de Gestão que acontece em Araripina no dia 22 de novembro e o nome dos palestrantes bem como o tema das palestras serão divulgados em breve.

Governo do Piauí lança edital de concurso do Corpo de Bombeiros com 110 vagas

O Governo do Piauí lançou esta semana o edital para concurso público do Corpo de Bombeiros com 110 vagas. O certame é uma retificação do concurso anterior, regido pelo edital n° 01/2014, que foi cancelado por causa da descoberta de fraudes.

As inscrições serão abertas no próximo dia 18 e seguem até o dia 6 de outubro, através do site do NUCEPE (Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos), organizador do certame. Os cadastros custam R$ 70,00.

Com salário inicial de R$ 3.100, o concurso vai abrir 100 vagas para candidatos do sexo masculino e 10 para o sexo feminino. Na primeira etapa, além da prova objetiva, também será aplicada uma redação dissertativa. Estão mantidas as inscrições dos candidatos do concurso anulado.