Em Bodocó estudantes atravessam Riacho do Pequi com auxílio de corda

foto: reprodução

Na noite desta segunda-feira (17),  por volta das 23h30min, ao retornarem à Bodocó, cerca de 30 universitários tiveram dificuldades em atravessar o Riacho do Pequi que corta a PE 545 entre as cidades de Bodocó e Ouricuri. Um dos universitários relatou “Passamos com o auxilio do pessoal da ronda da cidade e amigos, que colocaram uma corda de um lado a outro para ajudar no trajeto”.

Os alunos se mostram indignados com o governador Paulo Câmara, que a oito meses das primeiras enchentes em abril de 2018, quando a ponte não resistiu à força da correnteza e quebrou, ainda não solucionou o problema, uma vez que se trata de uma obra emergencial. (Com informações de Elismar Rodrigues)

Abaixo podemos ver imagem da situação do desvio hoje de manhã:

 

Primeiro presídio federal de Pernambuco terá 300 vagas

Foto: reprodução

As pouco mais de 300 vagas que serão abertas na primeira penitenciária federal de Pernambuco, em Itaquitinga, na Mata Norte, já têm destinatários: metade será para criminosos sentenciados pela Justiça Federal, e a outra, para tentar desafogar um pouco o estrangulado sistema prisional do Estado – com 10 mil vagas e um universo de cerca de 30 mil detentos, é o terceiro mais superlotado do Brasil.

A unidade começará a ser construída em 2019, ao custo de R$ 50 milhões, e deverá ficar pronta em dois anos. A obra contará com supervisão do Escritório das Nações Unidas para de Serviços para Projetos (Unops), uma agência da ONU que promove parcerias com governos nas áreas de assistência humanitária e segurança. O objetivo é agilizar a construção do presídio, evitando entraves burocráticos.

Ontem foi oficializada a cessão, por parte do governo do Estado, de uma das cinco unidades do complexo prisional de Itaquitinga para que a União possa tocar a obra. Será o sexto presídio federal – os demais estão em Catanduvas (PR), Porto Velho (RO), Campo Grande (MS), Mossoró (RN) e, mais recentemente, em outubro, foi inaugrada a unidade de Brasília (DF).
O acordo é um jogo de ganha-ganha. O governo do Estado cede um pedaço do problemático complexo prisional e ganha uma penitenciária de segurança máxima para onde vai poder transferir alguns presos de alta periculosidade que estão no carcomido – e precariamente vigiado – sistema local. Já o governo federal fica com mais uma opção para transferência de líderes de grandes facções criminosas.

Figuras notórias no mundo do crime nacional, como os traficantes cariocas Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, e Márcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, fazem périplo pelas unidades federais, devido ao alto grau de segurança. E, sim, podem vir passar temporadas em Pernambuco após a construção da penitenciária federal. Beira-Mar e VP não estão longe: atualmente cumprem pena na unidade de Mossoró.

“Só na penitenciária federal se isola o preso. Nunca houve fuga ou motim em nenhuma delas. As celas são individuais e os presos passam 22 horas por dia dentro delas”, explicou o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann (sem partido), durante a solenidade de assinatura da cessão da área em Itaquitinga. “Nosso objetivo com esse isolamento é quebrar o poder das facções”. Atualmente, segundo ele, são 70 os grupos criminosos em atuação no Brasil.

A construção da penitenciária federal é alvo de críticas do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado. “Se, por um lado, ela traz o melhor em termos de tecnologia e controle, também vai trazer para Pernambuco líderes de grandes facções nacionais, o que pode aumentar a violência”, comenta João Carvalho, presidente da entidade. A diferença estrutural entre os dois sistemas se reflete no salário dos agentes: enquanto a média, em Pernambuco, é de R$ 3,9 mil, no sistema penitenciário federal é de R$ 8 mil. Atualmente, são 430 presos nas cinco unidades prisionais da União. “E ainda temos 45% de vagas ociosas”, diz Raul Jungmann.

COMPAZ

Durante a solenidade de ontem, o ministro também assinou o repasse de R$ 18 milhões para a construção de três novas unidades dos Centros Comunitários da Paz (Compaz), nos bairros do Pina e Ibura, na Zona Sul do Recife, e Várzea, na Zona Oeste. De acordo com o governador Paulo Câmara (PSB), o governo do Estado estuda a implantação do Compaz em cidades do Agreste e do Sertão, mas não adiantou quais seriam. (Do JC Online)

Trinta municípios pernambucanos não fecham as contas nesse final de ano

 

Imagem da internet

A duas semanas do fim do ano, municípios de todo o país ainda não sabem se vão cumprir obrigações básicas, como o pagamento da folha salarial de dezembro e 13º. Em Pernambuco, ao menos 13 cidades já admitiram que não honrarão a gratificação de fim de ano a seus servidores. As contas também não fecham em pelo menos 22 prefeituras, que admitiram estar com problemas de atraso de salário. O próprio pagamento do mês de dezembro está comprometido em pelo menos 30 gestões municipais, que já informaram que vão atrasar a remuneração neste mês. Os dados fazem parte de um estudo divulgado ontem pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Os números da crise fiscal podem ser maiores. Nem todas as cidades responderam ao questionário da CNM, que não informou o nome dos municípios. Em todo o país, segundo os dados, 4,1 mil das 4,5 mil prefeituras pesquisadas informaram que as remunerações estão em dia. Em 705 delas deve haver atraso nos pagamentos. Com relação ao 13º, pouco mais da metade das cidades (51,7%) optou por parcela única, enquanto 46,9% dividiu. Entre os que farão o pagamento único, 7,9% das cidades informaram dificuldades para honrar o compromisso. Já entre as que vão parcelar, 8,9% não vai ter condições de cumprir com o calendário.

A economista Amanda Ayres explica que a difícil situação é decorrente da crise econômica, cujos reflexos ainda são sentidos pelos gestores. “Não superamos totalmente e o resultado é esse. Em Pernambuco, por exemplo, as cidades enfrentam dificuldades. Os gestores que tinham recurso em caixa acabaram gastando para quitar o 13º em anos anteriores”. Na avaliação dela, por mais que a situação neste fim de ano não tenha surgido de surpresa, o cenário dificulta o planejamento dos prefeitos. “Temos muitas prefeituras que vivem de FPM (Fundo de Participação dos Municípios, repasse constitucional feito pela União), que é um pagamento que eles não têm controle. Muitos não têm receita própria”.

Presidente da Associação Municipalista do Estado (Amupe), José Patriota diz que as despesas aumentaram em um ritmo maior que as receitas. “Não tem planejamento que dê. Por mais que você corte, há um limite. Mas a pressão social é forte. Vamos cortar o quê? A merenda, porque só vem (da União) R$ 0,34 e temos que complementar? Ou a saúde, onde há equipes cujo custo é de R$ 35 mil, mas o Ministério da Saúde só repassa R$ 11 mil?”.

Nesse cenário, ele diz que em algumas cidades, como Palmares, Jupi e Palmeirina, a situação é considerada mais grave. “Mas, às vezes, essa pesquisa não mostra (o recorte atual). Com relação ao 13º, em alguns casos fica ameaçado, mas chega no dia 30 de dezembro e os prefeitos quitam”. (Diário de Pernambuco)

Homem é detido suspeito de tentar fraudar concurso em Pernambuco

Um homem foi detido tentando fraudar o concurso público para Guarda Municipal de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, no domingo (16).

Segundo a Guarda Municipal, o candidato estava com um ponto eletrônico, um celular e um receptor de escuta disfarçado de cartão de crédito.

O homem foi abordado por fiscais da banca organizadora e foi retirado da sala, onde iria fazer a prova.

Ele foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil para as medidas cabíveis.

Giostene Miranda divulga pré-candidatura à Prefeitura de Parnamirim

Falta pouco menos de dois anos para a eleição municipal de 2020, mas as articulações para o pleito já começaram na região. Em Parnamirim-PE, o empresário Giostene Miranda, sócio do Grupo MG, divulgou intenção de concorrer à prefeitura do município, apresentando-se como um candidato divergente da velha política.

Giostene já recebeu apoio de outros empresários que atuam no município, a exemplo de Paulo Tendtudo, que o considera preparado para assumir o governo de Parnamirim. “É um administrador de sucesso, que possui todas as credenciais para fazer uma gestão técnica, hoje essencial para a coisa pública”, afirma.

O empreendedor, que atua nos ramos de distribuição de gás, postos de combustíveis e supermercados, se apresenta como um visionário capaz de levar Parnamirim a um lugar de destaque no Sertão pernambucano. (Por Alvinho Patriota)

Vereador sugere que prefeito faça adesão ao projeto de regionalização da alimentação escolar do Sebrae em Exu

Em sessão plenária realizada na última terça-feira (11), o Presidente da Câmara Municipal do Exu, vereador Davi Moreira (PT) sugeriu através de uma indicação aprovada por unanimidade que o Prefeito Municipal, Raimundinho Saraiva(PR), faça a adesão do município ao Projeto de Regionalização da Alimentação Escolar. Idealizado pelo Sebrae em Pernambuco, através da Unidade no Sertão do Araripe, o projeto visa utilizar os recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para promover o desenvolvimento local sustentável e garantir uma alimentação saudável ao estudantes.

Em sua justificativa Davi Moreira explicou que de acordo com a Lei nº 11.947/2009, “do total dos recursos financeiros repassados pelo FNDE, no âmbito do PNAE, no mínimo 30% deverão ser utilizados na aquisição de gêneros alimentícios diretamente da agricultura familiar e do empreendedor familiar rural ou de suas organizações, priorizando-se os assentamentos da reforma agrária, as comunidades tradicionais indígenas e comunidades quilombolas”.

Ainda segundo ele, o Projeto de Regionalização da Alimentação Escolar incentiva a aquisição de gêneros alimentícios saudáveis, produzidos localmente, de preferência pelos agricultores familiares, bem como incentiva a aquisição de outras variedades de gêneros alimentícios com empresas locais e regionais e aso comprar dos pequenos agricultores os municípios aumentam o desenvolvimento sustentável gerando maior renda e acesso a inclusão social e econômica da população.

De acordo com a gestora do Projeto de Desenvolvimento Territorial e Econômico (DET), da Unidade do Sebrae no Sertão do Araripe, Rossana Webster, os agricultores familiares atendidos pelo projeto, em sua maioria, possuem o selo da Agricultura Familiar. “Comercializar seus produtos por meio deste programa será a abertura para outro nicho de mercado a ser explorado, melhorando sua organização, diversificando sua renda, contribuindo para o desenvolvimento local. Além de contribuir diretamente para o alcance do resultado do projeto em ampliar a participação do empreendedor nas vendas para grandes empresas”, destacou.

O projeto de Regionalização da Alimentação Escolar contempla ainda a capacitação de gestores públicos, orientando na utilização dos recursos repassados pelo Governo Federal, por meio do FNDE. O Sebrae realiza o levantamento de informações dos municípios envolvidos; sensibiliza os atores do projeto; cria e/ou adapta os instrumentos/documentos a serem utilizados durante a aplicação do projeto; divulga as ações do projeto; capacita; monitora, e acompanha as execuções das etapas.

Polícia do Rio descobre plano de milicianos para matar Marcelo Freixo

 

Foto: reprodução

Em postagem no Instagram no fim da tarde desta quinta-feira (13), o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ) fez um desabafo ao publicar que recebeu nova ameaça de morte.

Um relatório confidencial da Inteligência da polícia do Rio, elaborado na última quarta-feira (12), apontou um policial militar e dois comerciantes como possíveis envolvidos em um suposto plano para matar o parlamentar neste sábado (15), enquanto o deputado estivesse cumprindo cronograma político em Campo Grande.

O Jornal O Globo teve acesso ao documento, que foi disseminado para outros outros setores de Inteligência da Secretaria de Segurança do Rio e indicava os suspeitos com fotografias. O trio já vinha sendo investigado por suposto envolvimento em outros crimes, como jogo do bicho, controle de operações ilegais da máfia dos caça-níqueis e associacão com grupos paramilitares. Além disso, eles têm ligação com um grupo de milicianos investigados na morte da vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes.

Freixo suspendeu agenda após a divulgação do relatório.

Com informações do Jornal O Globo

(Do Diario de Pernambuco)

Caso Beatriz: Advogado de acusado de apagar imagens das câmeras de colégio diz que cliente não vai se entregar

 

Foto: reprodução

Alisson Henrique Carvalho, ex-funcionário terceirizado do Colégio Maria Auxiliadora acusado de apagar imagens das câmeras que poderiam ajudar a elucidar o homicídio da menina Beatriz Angélica, não vai se entregar à polícia até ter a prisão revogada. A informação foi repassada na tarde dessa quinta-feira, 13, pelo advogado Wank Medrado, que defende o suspeito.

O causídico disse que Alisson é vítima da “maior injustiça que ele já viu em sua vida profissional”. Ele ressalta que o cliente já conversou com a polícia seis vezes e toda vez que é chamado comparece, mas não vai se entregar porque teme por sua integridade física. “Se ele se entregar, será morto”, avalia.

A respeito dos R$ 40 mil depositados na conta de Alisson, que a família de Beatriz acusa ter sido pagamento para ele apagar as imagens, Wank assegura que o valor foi proveniente de um prêmio de loteria.

Solicitada pela atual delegada do caso, Polyanna Nery, a prisão de Alisson Henrique foi negada em junho, mas o Ministério Público recorreu e o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) decretou a preventiva do suspeito nessa quarta-feira, 12. Beatriz foi assassinada com 42 facadas numa escola privada de Petrolina em dezembro de 2015.(Do Blog Alvinho Patriota)

PE está entre os 50 melhores professores

Foto: reprodução

Nesta quinta-feira (13), foi divulgada a lista final dos 50 melhores educadores do mundo e nela apareceu o nome do pernambucano Jayse Ferreira, professor de Educação Artística na Escola de Referência em Itambé, Zona da Mata do Estado. A lista foi elaborada pelo Global Teacher Prize, considerado o “Nobel da Educação”.

Além de Pernambuco, São Paulo também está representado na lista com Débora Garofali, professora de tecnologias da EMEF Ary Palmeiras. Os dois foram escolhidos entre mais de 10 mil nomes de 179 países e agora aguardam a próxima etapa, em fevereiro de 2019, na qual a Academia do Prêmio Global de Professores vai anunciar os 10 finalistas na disputa pelo prêmio de U$ 1 milhão de dólares, que será entregue em março de 2019, em Dubai, capital dos Emirados Árabes.

Para filtrar os nomes, o comitê de premiação leva em consideração o emprego de práticas educacionais escalonáveis, inovadoras, que tenham resultados visíveis, causem impacto na comunidade, melhorem a profissão docente e ajudem os alunos a tornarem-se cidadãos.

Atualmente, o Global Teacher Prize está na sua quinta edição, e já teve dois brasileiros entre seus 10 finalistas, sendo eles o capixaba Wemerson da Silva Nogueira, em 2017, e o paulista Diego Mahfouz, em 2018. Até hoje, no entanto, nenhum brasileiro ganhou o prêmio.

Conheça o pernambucano

Em 2014, Jayse Ferreira esteve na TV JC para falar do seu projeto “Etnias do Mundo”, premiado pelo Ministério da Educação naquele ano, além de ter rendido ao educador da a Escola de Referência de Itambé o título de melhor professor na categoria ensino médio do 8º Prêmio Professores do Brasil.

O projeto visava trazer auto estima aos alunos resgatando o orgulho das suas raças, seja negra, indígena, parda ou branca, além de tentar acabar com o preconceito de cada uma delas. Para isso, incentivou a pesquisa, filmes, ensaios fotográficos e muitas atividades envolvendo a comunidade para discutir as origens da etnia de cada aluno.

Débora Garofalo, por sua vez, ensina conteúdo relacionado à tecnologia em uma área carente de São Paulo, e criou o projeto “Robótica Com Sucata”, que está próximo de alcançar a marca de 1 tonelada de lixo retirado das ruas.(Do Jc Online)

Funcionários da Santa Casa paralisam atividades no HRFB em Ouricuri por falta de pagamento

A falta de pagamento dos profissionais do hospital regional Fernando Bezerra em Ouricuri levou seus funcionários a cruzarem os braços na tarde dessa quinta-feira (13), o movimento simbólico de paralisar diversos setores da unidade hospitalar foi realizado entre as 14h e às 15h em frente ao próprio hospital.

A insatisfação está em cada funcionário de diversos setores, médicos, enfermeiros,  maqueiros, técnicos, limpeza, vigilância entre outros profissionais de apoio que alegam não estarem recebendo seus salários desde Outubro, muitos afirmam que estão sem dinheiro para pagar até as passagens para ir ao trabalho, a estimativa é que pelo menos 600 funcionários estejam com os salários atrasados no regional Ouricuri.

O Diretor do sindicato dos médicos (SIMEPE), Dr Alexandre Lage, afirma que a situação está ficando cada dia mais insustentável “temos aqui profissionais que dependem desse dinheiro para sobreviver que so tem essa renda e não estão recebendo a dois meses e a alegação da santa casa que administra o hospital é que não está recebendo o repasse do governo do estado para fazer o nosso pagamento” disse o médico que alega ainda falta de infraestrutura para os trabalhos hospitalares.

O protesto aconteceu de forma pacifica e não comprometeu o atendimento na tarde dessa quinta feira no regional, procuramos os representantes da Santa Casa que administra o hospital regional, más segundo a direção não estão autorizados a conceder entrevistas a imprensa, e que a nossa reportagem entrasse em contato com a central em Recife para maiores informações, más informaram que desde quarta feira (12) , já está acontecendo uma negociação para realizar os pagamentos. (Por Francisco Monteiro)