Temer escolhe Meirelles para “estar à frente” do MDB nas eleições

Foto: Reprodução

O presidente Michel Temer elogiou hoje (22) o perfil do ex-ministro Henrique Meirelles, provável candidato à Presidência da República nas eleições de 2018. “Meirelles é o melhor dentre os melhores”, afirmou o presidente.  “E tem todas as condições para estar à frente não só do partido, mas da campanha eleitoral”, acrescentou, durante o evento Encontro com o Futuro, no qual foi lançada a primeira versão do programa do MDB a ser  apresentado nas próximas eleições.

“A Presidência da República exige liturgia, rito, educação, paciência, responsabilidade, competência, boa fé e, acima de tudo, um tom conciliador,” enumerou. “Fiz essa escolha por esse homem simples de Goiás para ganhar
o mundo. Fiz a escolha pela seriedade, respeito e caráter do Meirelles, independente de visões políticas e ideológicas”, anunciou. As declarações de Michel Temer indicam que o presidente desistiu de se candidatar à reeleição – como ele próprio chegou a cogitar.

Temer disse  ainda que o documento Encontro com o Futuro, lançado hoje, aponta “diretrizes para a continuidade”. “A tese é a seguinte: queremos progredir ou retroceder? Esta é a grande pergunta que deve pautar nossos encontros”. O presidente criticou também candidatos que se apresentam como a salvação do país. Ele defendeu que a população vote não apenas em um candidato, mas em um programa. Temer apelou aos emedebistas: “não aceitem quem só fala o que fazer. É preciso mostrar o como fazer”. E completou: “Não podemos brincar porque a crise volta”.

O presidente e o ex-ministro se disseram contrários a eventuais discursos radicais que possam surgir durante a campanha eleitoral. Henrique Meirelles discursou pela primeira vez como pré-candidato: “Tenho preocupação com o radicalismo que segrega. Sou radical, mas na liberdade em seu sentido mais radical, onde todos são livres para escolher seu caminho. Sou radical da economia forte. Muitos me perguntam porque colocar meu nome a disposição do partido. Digo que não é por que, mas para que o radicalismo não permaneça”.

“Não somos radicais na defesa dos extremos. Espero que você seja o único candidato de centro, e que continue o que começamos”, completou Michel Temer (EBC).

Preço dos combustíveis é tema de debate na Câmara

Foto: reprodução

A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados se reúne a partir das 9h 30 de hoje (23) para discutir a alta dos combustíveis. O debate ocorre um dia depois de o governo anunciar o acordo com o Congresso para reduzir o preço do diesel.

O Executivo se compromete a eliminar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre o diesel. Em contrapartida, os parlamentares devem aprovar o projeto de reoneração da folha de pagamento.

Para discutir o assunto, foram convidados o coordenador-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Ravvi Augusto de Abreu Madruga, o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), Paulo Miranda Soares, e representantes da Petrobras, do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sugeriu que os governadores contribuíssem, reduzindo a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) – principal tributo estadual. Segundo ele, os estados são os que mais se beneficiam dos aumentos dos combustíveis, uma vez que o ICMS representa um percentual do valor do diesel e da gasolina. Na maioria dos estados, o ICMS varia entre 30% e 32%, impactando os preços finais.

No próximo dia 30, uma comissão geral vai debater os preços dos combustíveis no plenário da Câmara dos Deputados.

Arrecadação

Ontem (22), o  Ministério da Fazenda informou que a arrecadação atual chega a R$ 2,5 bilhões por ano com a Cide sobre o diesel. Segundo a pasta, o reforço nas receitas da União nos próximos três anos com o fim da desoneração da folha de pagamento dependerá do número de setores que perderem o benefício fiscal no projeto que tramita no Congresso.

Desde setembro de 2017, a  proposta de reoneração está em discussão no Congresso sem consenso. O orçamento da União para este ano já considera arrecadar R$ 10 bilhões com a medida, mas, como ela deve valer apenas para metade do ano, a arrecadação deve somar R$ 5 bilhões.

Caminhoneiros

O governo vai continuar negociando com os caminhoneiros, que fazem paralisações por todo o país, em protesto contra o aumento sucessivo no preço dos combustíveis.

A mobilização do Legislativo e do governo em torno do preço dos combustíveis ganhou força após o início de mobilização de caminhoneiros. Desde ontem (21), a categoria faz protestos e bloqueia estradas em vários estados.

Os caminhoneiros se queixam da alta dos combustíveis, especialmente do diesel, e também da cobrança de pedágios mesmo quando os caminhões estão com os eixos levantados. Só na semana passada, o valor do diesel e da gasolina nas refinarias subiu cinco vezes consecutivas. (Via Agência Brasil)

Prazo para pagar taxa de inscrição no Enem acaba amanhã, quarta feira (23)

Confirmação de pagamento do boleto de inscrição pode levar de 3 a 5 dias úteis

Foto: Reprodução / INEP

Após pagar a taxa de R$ 82 para se inscrever no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, candidatos precisam esperar de 3 a 5 dias úteis para que o site registre que a participação na prova está confirmada.

Esse é o período que os bancos levam para comunicar ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) que o pagamento foi efetuado corretamente. O prazo para quitar o boleto termina em 23 de maio – e as inscrições encerraram na última sexta-feira, dia 18 de maio.

Caso haja algum problema na confirmação do pagamento, é preciso entrar em contato com o Inep pelo número 0800 616161.

Datas das provas

O Enem acontecerá em dois domingos, nos dias 4 e 11 de novembro:

  • 04/11: 45 questões de linguagens, 45 de ciências humanas e redação.

Duração: 5h30

  • 11/11: 45 questões de ciências da natureza e 45 de matemática.

Duração: 5h (30 minutos a mais do que em 2017)

Horários das provas

  • Abertura dos portões: 12h
  • Fechamento dos portões: 13h
  • Início das provas: 13h30
  • Encerramento das provas: 19h (primeiro dia) e 18h30 (segundo dia) (Informações do G1 – Educação)

 

Em Clima de muita fé e devoção, Deputado Federal Adalberto Cavalcanti participou do encerramento dos festejos do Divino Espírito Santo em Cachoeira do Roberto em Afrânio

Ao lado de milhares de romeiros, o Deputado Federal Adalberto Cavalcanti (Avante-PE) e sua esposa ex-prefeita de Afrânio Lúcia Mariano participaram do encerramento dos festejos do Divino Espírito Santo que aconteceu neste domingo (20) no povoado de Cachoeira do Roberto, Zona Rural de Afrânio.

Como de costume, o parlamentar participou da missa solene que aconteceu as 10h na capela de Nossa Senhora das Dores presidida pelo padre Robério e o Bispo Emérito da Diocese de Petrolina Dom Frei Paulo Cardoso, após a missa a imagem do Espírito Santo saiu em procissão até a capelinha que fica localizada a 3km do povoado.

“Fico muito feliz em poder participar todos os anos desta belíssima romaria junto com minha esposa e todos os devotos do Divino Espírito Santo.” Concluiu Adalberto Cavalcanti. (Da Ascom)

Câmara dos Deputados aprova urgência no projeto que regulamenta criação de novos municípios

Foto: reprodução

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira passada (16), por 337 votos a 36 e 2 abstenções, o regime de urgência para o Projeto de Lei Complementar (PLP) 137/15, que regulamenta a criação de municípios no Brasil.

A votação do mérito ficará para outro dia devido ao esvaziamento do quórum. Para ser aprovado, um texto de projeto de lei complementar precisa do apoio de 257 deputados.

O requerimento de urgência foi apresentado pela deputada Marinha Raupp (PMDB-RO). A urgência foi votada no painel a pedido do líder do Psol, deputado Chico Alencar (RJ). Ele disse que a medida foi incluída em pauta sem a devida análise do Colégio de Líderes. “Não podemos vender ilusões de que mais de 400 municípios novos possam resolver os problemas reais de falta de recursos, de falta de saneamento”, disse.


A aprovação da urgência, no entanto, teve grande apoio dos parlamentares. Alguns deputados chegaram a pedir que a votação do mérito fosse realizada nesta quarta-feira, mas não houve consenso.

Para o deputado Edmar Arruda (PSD-PR), alguns dos municípios criados não teriam autonomia financeira. “Precisamos enxugar o estado”, disse.

Já o deputado Weverton Rocha (PDT-MA) disse que não haverá novos custos a partir do projeto. “Esta nova regra não onera a União, ela é dura, ela é rígida, não vai haver farra de criação de municípios. Há plebiscito para os dois lados – o que vai deixar de ter o distrito e a população que vai criar o novo município – além de estudos”, afirmou.

Outros deputados destacaram a presença de lideranças emancipacionistas nas galerias do Plenário. Desde ontem, o grupo pressiona pela votação da proposta.

“Aqui há líderes emancipacionistas do Brasil inteiro. Do meu estado, o Maranhão, vieram mais de 5 ônibus, são mais de 30 municípios que lá serão criados. Esta lei já foi inclusive aprovada duas vezes e vetada pela presidente Dilma por duas vezes”, disse o deputado Hildo Rocha (PMDB-MA). (Via Câmara dos deputados)

 

Pesquisa aponta que 81% dos eleitores preferem quem não tem mandato

Foto: reprodução

Apesar de as pesquisas continuarem detectando um desejo de mudança, a oferta será inferior à demanda por renovação. Essa é a opinião de Renato Meirelles, coordenador do Instituto Locomotiva – que tem feito levantamentos sobre o comportamento dos eleitores.

Em uma pesquisa que deve ser divulgada ainda nesta semana pelo instituto, 81% dos eleitores declararam preferir votar em quem hoje não exerce mandato. Apesar disso, a tendência não é a de renovação. “Esse número reflete a demanda eleitoral, mas ela não será representada. O que vai ser apresentado ao eleitor é uma nova roupagem dos políticos velhos. Em razão das regras eleitorais e dos recursos financeiros escassos, o eleitor não vai encontrar as opções de renovação”, disse Meirelles.

Não significa, com isso, dizer que novos nomes não serão eleitos. Historicamente, o índice de substituição de nomes no Congresso beira os 50%. “O que acontece não é uma renovação. Os eleitos são filhos, parentes ou apadrinhados daqueles que já estão no poder”, disse o cientista político Vitor Oliveira, da agência Pulso Público. (Por JC Online)

Lei na integra aqui 

 

Petrobras aumenta preço da gasolina pela quinta vez em cinco dias

A Petrobras elevou o preço da gasolina e do diesel para as refinarias pela quarta vez em quatro dias, apenas nesta semana. Mas a onda de aumentos não para por aí. A estatal já anunciou também que neste sábado (19) o preço vai subir novamente. Ou seja, serão cinco aumentos seguidos, desde terça-feira (15). Apenas em 2018, o combustível subiu 125 vezes.

Com os reajustes, os preços dos combustíveis vão atingir novos valores máximos desde que a nova política de reajustes de preços da empresa entrou em vigor, em julho de 2017. O valor chegará a R$ 2,3488 o litro de diesel e a R$ 2,0680 o litro de gasolina.

Mas nas bombas o consumidor sente o peso no bolso. No Espírito Santo, o preço médio da gasolina bateu a casa de R$ 4,21 na última semana, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Mas, há postos em Vitória cobrando R$ 4,50 pelo litro do combustível. Guarapari tem o preço médio mais alto, a R$ 4,47.

O reajuste desta sexta-feira (18) foi de 0,8% para o diesel e 1,34% para a gasolina nas refinarias. Na quinta-feira (17), o preço tinha subido 1,8% (gasolina) e 0,95% (diesel).

A Petrobras realiza novo formato de reajustes de preços desde 3 de julho de 2017. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com mais frequência, inclusive diariamente. Desde então, o preço da gasolina comercializado nas refinarias acumula alta de 57,34% e o do diesel, valorização de 57,78%, segundo dados do Valor Online.

A escalada nos preços acontece em meio à disparada nos preços internacionais do petróleo e do dólar. A moeda americana chegou a bater R$ 3,77 nesta sexta-feira. Já o barril de petróleo Brent superou US$ 80 pela 1ª vez desde novembro de 2014. (Do Gazeta Online)

Enem 2018 encerra inscrições nesta sexta-feira (18)

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 terminam nesta sexta-feira, às 23h59. É necessário entrar no site e digitar o número do CPF e do RG, para que seja criada uma senha. Também é preciso informar um número de celular e um e-mail válidos. Confira aqui o passo a passo.

No caso dos estudantes que terão de pagar R$ 82 para se inscrever, o prazo máximo para quitar o boleto bancário é o dia 23 de maio. Mesmo que haja um feriado regional e os bancos não funcionem, a data-limite não será alterada, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

São necessários de 3 a 5 dias úteis após o pagamento para que o site do Enem registre que a participação na prova está confirmada.

Isentos também devem se inscrever

Bolsistas da rede privada, estudantes de escola pública e participantes de programas sociais, por exemplo, puderam solicitar a isenção da taxa de inscrição. O resultado dos pedidos foi divulgado em 23 de abril.

No caso dos concluintes do 3º ano do ensino médio da rede pública, o sistema de inscrição dará a isenção automaticamente, mesmo que o candidato tenha se esquecido de solicitá-la antes.

Datas das provas

O Enem acontecerá em dois domingos, nos dias 4 e 11 de novembro:

  • 04/11: 45 questões de linguagens, 45 de ciências humanas e redação.
  • Duração: 5h30
  • 11/11: 45 questões de ciências da natureza e 45 de matemática.
  • Duração: 5h (30 minutos a mais do que em 2017)

Horários das provas

  • Abertura dos portões: 12h
  • Fechamento dos portões: 13h
  • Início das provas: 13h30
  • Encerramento das provas: 19h (primeiro dia) e 18h30 (segundo dia) (Via G1 Educação)

 

Hoje Haddad visita Lula na prisão pela primeira vez

Foto: reprodução

Fernando Haddad visita Lula nesta quinta (17) em Curitiba. É a primeira vez que eles se encontram depois que o ex-presidente foi preso.

Já a Conectas Direitos Humanos e o Movimento Mães de Maio assinaram uma nota de repúdio às declarações do governador Márcio França em relação à ação da PM que matou o assaltante. Segundo o texto, a fala valida “a ideia de que a lei não se aplica a todos —em especial, às(os) agentes de segurança pública”.

As entidades afirmam ainda que, ao dizer que “as pessoas têm que entender que a farda deles [PM] é sagrada, é a extensão da bandeira do estado de São Paulo” e por isso quem ofendê-la “está correndo risco de vida”, França passa a mensagem de que há carta branca para matar. (Por Magno Martins)

Minha Casa, Minha Vida: Temer anuncia a construção de mais 50 mil casas para 2018

O presidente Michel Temer anunciou, na noite de hoje (16), a construção de mais 50 mil casas pelo programa Minha Casa, Minha Vida ainda este ano. O anúncio aconteceu durante o 90º Encontro Nacional da Indústria da Construção, em Florianópolis. Em seu discurso, o presidente, que estava acompanhado do ministro das Cidades, Alexandre Baldy, disse que não poderia chegar ao evento de “mãos abanando”.

 “Hoje de manhã, estávamos reunidos no meu gabinete, eu e o ministro Baldy. Chegamos à conclusão de que não poderíamos vir de mãos abanando. Tínhamos que chegar e declarar que, além das milhares de casas já autorizadas para a construção, já autorizei hoje de manhã mais 50 mil casas para serem construídas neste ano”.

Temer exaltou a geração de empregos que vem com a medida, e também fez um afago no setor da construção civil. Disse que o setor é importante para o crescimento da economia do país. “Neste esforço de erguer um Brasil mais justo e próspero, a construção civil é um aliado indispensável”.

O presidente retornou para Brasília após a cerimônia. Amanhã (16), ele terá uma reunião com Baldy pela manhã, no Palácio do Planalto. À tarde, visitará, também no Planalto, a abertura de uma exposição alusiva à participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. (Agência Brasil)