Vereadores da Região do Araripe reclamam do sinal da Operadora TIM

O péssimo sinal da operadora TIM em Ouricuri nas últimas horas está tirando o sono de muita gente, especialmente dos usuários que estão enfrentando dificuldade para completar uma ligação. Os usuários estão sendo desrespeitado pela operadora.

Sobre a problemática enfrentada pelos ouricurienses à pelo menos 24 horas (desde a última segunda-feira, 30), o vereador Nem do Cross, declarou que a situação vivenciada está sendo um verdadeiro caos, ele relatou que no último dia 30 perdeu um familiar e enfrentou dificuldades para se comunicar com seus parentes.

O presidente da Câmara Municipal de Trindade, Ubirajara Araripe, disse que a situação em seu município não é diferente, por lá, os usuários também estão passando perrengues com o mau funcionamento da operadora. Ele disse que a internet da TIM não funciona e agora os clientes não conseguem se quer uma ligação.

Na cidade de Santa Cruz, o vereador Zé Neildo também nos confirmou que a operadora TIM não está funcionando.

TCE aponta Prefeitura de Santa Filomena no Sertão do Araripe entre as melhores no gasto com pessoal

LRF TCE

Levantamento feito pelo Tribunal de Contas constatou que a maioria das prefeituras de Pernambuco apresentou despesas com pessoal entre janeiro e agosto de 2015 acima do “limite” previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). De acordo com o estudo, que foi divulgado nesta quarta-feira (20), 168 dos 184 municípios do Estado estão acima do limite “alerta” estabelecido na LRF.

Realizado pela Coordenadoria de Controle Externo, o estudo revelou que 120 prefeituras (65% do total) extrapolaram o limite de gastos com a folha que é 54% da Receita Corrente Líquida (RCL). Por outro lado, 48 municípios (26%) tiveram despesa com pessoal entre o limite alerta e o limite máximo (faixa entre 48,60% e 54% da Receita Corrente Líquida).

Confira a situação das prefeituras do Araripe:

Santa Filomena 48,33, Araripina 52,76, Ouricuri 52,73, Bodocó 53,28, Santa Cruz  55,29,  Ipubi 57,66, Granito 58,64, Trindade 59,17, Moreilândia 60, 69 e Exu 65,87.  As prefeituras que ultrapassar o percentual de 54% da Receita Corrente Líquida o gestor poderá ser penalizado e a prefeitura poderá ser proibida de celebrar convênios com os governos estadual e federal.

De acordo com a nota divulgada pelo Órgão, o Tribunal irá encaminhar ofícios às prefeituras que estão desenquadradas alertando-as para a necessidade de cumprirem o que determina a Lei. Os alertas são enviados em três situações. Primeira, quando a despesa com pessoal está entre 48,60% e 51,29% da Receita Corrente Líquida. Para este caso, considerado como “limite alerta”, a Lei não prevê vedações ou punições ao gestor. O propósito é tão somente chamar sua atenção para o limite do gasto.

Segunda, quando a despesa total com pessoal variar entre 51,3% e 54% da Receita Corrente Líquida. Nesta hipótese, o gestor terá ultrapassado o chamado o “limite prudencial”, mas a Lei não prevê punição para o gestor. Apenas o impede de realizar novas despesas na área de pessoal, tais como: concessão de vantagens; aumento; reajuste ou adequação de remuneração; criação de cargo, emprego ou função; alteração da estrutura de carreira que implique aumento de despesa; provimento de cargo público; admissão ou contratação de pessoal, e pagamento de horas extras.

Terceira e última, quando a despesa total com pessoal (DTP) ultrapassar o percentual de 54% da Receita Corrente Líquida. Neste cenário, há um extenso rol de vedações que vão desde a aplicação de penalidades ao gestor até a proibição de celebrar convênios com os governos estadual e federal.

Confira aqui os percentuais da despesa total com pessoal de 2015.