Grande Serra FM em Ouricuri realizará série de entrevista com candidatos a deputado estadual, começa segunda-feira (20)

Na manhã deste sábado (18), a rádio Grande Serra FM em Ouricuri, no Sertão do Araripe, se reunião com assessores de seis (06) postulante ao cargo de deputado estadual. No encontro, foi apresentado as regras para a séria de entrevista que a emissora promoverá a partir da próxima segunda-feira (20).

Após a afirmativa positiva dos assessores em relação às regras, houve o sorteio para saber qual o dia da entrevista de cada candidato, e mediante o sorteio, a deputada Roberta Arraes (PP), ex-primeira dama de Araripina, que luta pela reeleição foi o primeiro nome a sair da urna, portanto Roberta abrirá a série de entrevista na segunda-feira, dia 20 de agosto de 2018.

A entrevista será realizada a partir de Meio Dia. Uma das regras que o candidato deve cumprir, dente várias outras, é em está nas dependências da emissora meia hora antes do início da entrevista, as 11h30 e dois assessores poderão acompanhar a candidata durante a entrevista.

Você eleitor pode enviar perguntas para a deputada pelo WhatsApp: 087991425591 ou pelo e-mail: caririfilhocontato@hotmail.com. As perguntas serão aceitas até as 11 horas, uma hora antes do inicio da entrevista.

Em almoço do dia dos pais, mulher desaparece em Ouricuri

A senhora Rosilene da Silva Dias, de 21 anos, que reside à Rua Nova, no bairro Alto Paraíso em Ouricuri, reclamou o desaparecimento de sua mãe, dona Maria Sonia Santana da Silva, 39 anos, que reside no Sítio Salinas, zona rural de Ouricuri,  saiu de casa na última quarta-feira, (15), para participar de um almoço no povoado do Jacaré, também zona rural de Ouricuri e passou direto vindo parar no centro de Ouricuri.

Ainda segundo a filha, ela a procurou, quando a avistou na Avenida Fernando Bezerra, em frente ao Mercadinho Ouricuri e ao questioná-la o que faria naquele local, percebeu que ela estava embriagada e pediu que a filha não a procurasse, após esse tempo, preocupada, Rosilene resolveu procurar pela mãe.

Desaparecida, Dona Maria Sonia tem mais quatro filhos menores no Sítio Salinas e todos estão muito preocupados. Qualquer informação ligue: (87) 999493281 ou procure a Polícia. (Por Emanoel Cordeiro)

Seis pessoas já entraram com pedido de impugnação à candidatura de Lula

 

Foto: reprodução

Assim que o PT registrou a candidatura do ex-presidente Lula à Presidência da República nas eleições de 2018, iniciou-se uma corrida entre quem pretende tirar o líder petista da disputa eleitoral.

Até agora, foram apresentados seis pedidos para barrar a candidatura do ex-presidente: a procuradora-Geral da República, Raquel Dodge; o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL); Kim Kataguiri, do Movimento Brasil Livre (MBL); o ator Alexandre Frota, filiado ao PSL; Marcelo Feliz Artilheiro, filiado ao PSDB; e, por último, o advogado Aguiar dos Santos.

De acordo com a Lei Eleitoral, os registros de candidaturas só podem ser impugnadas por candidatos, partidos políticos ou pelo Ministério Público. Aos cidadãos que não participam do processo eleitoral cabem apenas apresentar “notícia de inelegibilidade”. 

Representando o MP, Raquel Dodge contesta a candidatura de Lula com base na Lei da Ficha Limpa. Para ela, o ex-presidente está inelegível por ter sido condenado em segunda instância.

 A procuradora apresentou ao TSE uma certidão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região que confirma a condenação de Lula pelo órgão colegiado no caso do tríplex do Guarujá.  Dodge defendeu ainda que Lula não pode ser autorizado a fazer campanha sub judice, ou seja, enquanto o TSE não toma uma decisão definitiva.

O pedido de Raquel Dodge, que também exerce o cargo de procuradora-geral eleitoral, foi apresentado horas depois de o PT registrar a candidatura de Lula. O requerimento será analisado pelo vice-presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso.

Nessa quinta-feira (16), Jair Bolsonaro também pediu a impugnação da candidatura de seu virtual concorrente. De acordo com os advogados do presidenciável, a inelegibilidade do ex-presidente “decorre de prova exclusivamente documental”. (Via BNews)

 

CNH poderá ser renovada sem que o motorista precise ir ao Detran

O presidente Michel Temer estuda editar uma medida antes da eleição para facilitar a renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A ideia é possibilitar que o condutor mantenha o mesmo documento até completar 55 anos, com atualizações esporádicas apenas dos exames médicos. O texto está em análise no Ministério das Cidades, que está elaborando um estudo sobre o tema por meio do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), e ainda não chegou formalmente ao Palácio do Planalto.

Ao Broadcast Político, o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, disse que deseja encaminhar o texto ao Planalto o quanto antes. “O meu desejo é para ontem”, afirmou. Ele contou que o presidente Temer determinou que ele buscasse medidas para “simplificar e facilitar a vida dos brasileiros”, mas “sem colocar em risco a vida dos usuários e das pessoas”.

De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério das Cidades, os estudos sugerem que a CNH seria emitida pela primeira vez a partir dos 18 anos com todos os procedimentos atuais mantidos. Somente os exames médicos, que já são obrigatórios, teriam de ser atualizados a cada cinco anos, sem necessidade de troca do documento e ida a qualquer órgão governamental.

Depois dos 55 anos, a periodicidade dos exames cairia para dois anos e meio e também seria preciso renovar o documento. Após os 70 anos, os exames e a renovação seriam feitos anualmente. Os exames, nestes casos, poderiam ser feitos em uma rede médica credenciada pelo Denatran em cada cidade do País.

O objetivo da medida, segundo o Ministério das Cidades, é “simplificar a vida dos usuários do trânsito brasileiro adotando medidas que mantém a segurança de motoristas e pedestres”. Ainda de acordo com a pasta, o procedimento é adotado em “dezenas de países em todo o mundo”.

Em março, o governo voltou atrás sobre uma norma que endurecia as regras para a renovação da CNH. Pelo texto, que acabou revogado, os motoristas precisariam fazer um curso teórico e uma prova, além do exame médico. A resolução também previa que o motorista deveria fazer duas balizas para tirar a primeira CNH e estabelecia que a carteira para motociclistas passaria a exigir exames nas ruas. (Do NoticiasaoMinuto)

 

Advogado do RJ contesta candidatura de Bolsonaro no TSE

Foto: reprodução

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) é alvo de um pedido de impugnação de candidatura. O documento foi registrado na tarde desta quinta-feira (16) e tem como referência dois processos no Supremo Tribunal Federal (STF) nos quais o parlamentar é réu por injúria e apologia ao estupro.

O documento é assinado pelo advogado Rodrigo Phanardzis Ancora da Luz. Em nota divulgada, o autor afirma que a lei impede a candidatura do deputado.

“O artigo 86 da Constituição Federal prevê que o presidente ficará suspenso de suas funções, ‘nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal’, de modo que, com força neste entendimento, nenhum réu em ação penal pode ter o registro de sua candidatura aceito”, escreveu.

O caso em questão ocorreu em junho de 2014. A deputada Maria do Rosário (PT-RS) apresentou uma queixa-crime contra o político referente a discurso no plenário da Câmara dos Deputados, quando ele afirmou que a parlamentar “não merecia ser estuprada”.

A declaração de Bolsonaro foi repetida em entrevista ao jornal Zero Hora no dia seguinte. Na ocasião, o deputado afirmou que Maria do Rosário “é muito feia”, “não faz” seu “gênero” e que “jamais a estupraria”. 

Ao julgar o caso, em junho de 2016, a Primeira Turma do STF entendeu que a manifestação de Bolsonaro teve potencial de incitar o crime de estupro. A mais recente movimentação do processo se deu em março de 2017, quando a Corte rejeitou os recursos de Bolsonaro que pedia o arquivamento do processo. 

Impugnações
Na tarde desta quinta-feira Bolsonaro entrou com um pedido para impugnar a candidara do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O documento é assinado por ele junto ao partido PRTB, sigla do vice general Hamilton Mourão. 

A ação destaca que o PT “vem adotando uma postura de vítima de um sistema judicial que considera parcial e perseguidor, levantando dúvidas acerca da legitimidade do processo que culminou com a sua condenação”. (Fonte: Destak Jornal)

Presidenciáveis têm novo embate hoje (17), na RedeTV!

Foto: reprodução

Os candidatos à Presidência da República participaram de debate nesta sexta-feira (17/8), às 22h, na emissora Rede TV!. Este será o segundo embate na TV entre os postulantes a presidente – o primeiro foi promovido pela Bandeirantes –, mas o primeiro evento do tipo realizado após o registro das candidaturas e programas de governo junto à Justiça Eleitoral.

Nessa quinta-feira (16), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele participasse do confronto de ideias da Rede TV!, em São Paulo – o líder petista está preso desde abril, em Curitiba (PR), condenado em segunda instância na Lava Jato. A defesa do ex-presidente anunciou que recorrerá da decisão, devendo solicitar ainda nesta sexta que ele seja substituído no evento pelo candidato a vice na coligação, o ex-prefeito paulista Fernando Haddad.

Devido ao fato de que condenados em segunda instância judicial, em tese, tornam-se inelegíveis pelos critérios da Lei da Ficha Limpa, a participação de Lula no pleito deste ano tem sido contestada. Até a noite dessa quarta, já tramitavam na Corte Eleitoral sete pedidos de impugnação do registro de candidatura do ex-presidente. Também nesta noite, um advogado do Rio de Janeiro entrou com solicitação no mesmo sentido contra a participação de Jair Bolsonaro (PSL-RJ) na disputa ao Planalto: o deputado federal também têm processos contra ele em curso no Supremo Tribunal Federal (STF).

O petista e o militar da reserva lideram, até agora, as pesquisas de intenção de voto. No cenário sem Lula, Bolsonaro passa à frente da corrida eleitoral. Portanto, é provável que as situações de ambos – e seus direitos de disputarem a Presidência – sejam exploradas pelos adversários durante o debate da Rede TV. Os mediadores do embate desta sexta-feira serão os jornalistas Mariana Godoy, Boris Casoy e Amanda Klein. Mais quatro jornalistas terão direito a fazer duas perguntas cada.

Os eleitores podem acompanhar a discussão por celular, tablet ou computador, onde a dinâmica será diferente da televisão e o início está previsto para 14h. As transmissões serão nas plataformas Facebook, Twitter, YouTube e Portal da RedeTV!.

Sequência do debate
Primeiramente os candidatos responderão à pergunta: “Por que o senhor(a) quer ser presidente do Brasil?” Cada um dispõe de 45 segundos de fala. Depois eles partirão para o confronto direto: terão 30 segundos para formular as perguntas e as respostas não podem ultrapassar 45 segundos.

O segundo bloco será dedicado às perguntas dos jornalistas e os presidenciáveis terão 1 minuto para responder. Outro confronto direto se segue no terceiro bloco e depois cada candidato disporá de 45 segundos para considerações finais. (Do Metropoles)

Sesc Ler promove exibições gratuitas de filmes nacionais em Bodocó

Mais uma vez o Sesc Ler de Bodocó, no Sertão de Pernambuco, irá realizar exibições gratuitas de filmes nacionais, através do projeto ‘Cine Claranã’, que acontece todos os meses na cidade. Serão exibidos dois longas-metragens nesta sexta-feira (17) e, depois, no dia 31 de agosto. A entrada é gratuita e as sessões são sempre às 19h.

Nesta sexta, o filme exibido será o Drama de 2009, ‘Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo’, de Karim Aïnouz e Marcelo Gomes. O longa apresenta o geólogo José Renato (Irandhir Santos), que se depara com o desafio de lidar com novas emoções e sentimentos ao percorrer todo o sertão nordestino com o objetivo inicial de realizar uma pesquisa. A classificação é de 14 anos e o longa tem duração de 1h15.

Já no dia 31, será exibido mais um Drama brasileiro, de 2011. Dirigido por André Ristum, o filme ‘Meu País’ traz a relação entre três irmãos, Marcos (Rodrigo Santoro), Tiago (Cauã Reymond) e Manuela (Débora Falabella), que precisam lidar com o luto e a perspectiva de uma nova vida. A classificação é de 12 anos e o longa tem 1h30 de duração.

O Sesc Ler Bodocó fica localizado na Rua Luzia Couto Lóssio de Alencar, s/n, São Francisco.

FHC não descarta aliança entre PT e PSDB contra Bolsonaro

Fernando Henrique Cardoso disse não descartar uma aliança entre PT e PSDB nas eleições de outubro. Para ele, esse cenário seria possível num eventual segundo turno contra Bolsonaro. “Espero que o PSDB vá para o segundo turno e acho que o PT espera a mesma coisa, mas dependendo das circunstâncias, eu não teria nenhuma objeção a isso”, disse o ex-presidente em entrevista à Jovem Pan.

O ex-presidente declarou ainda que a polarização entre os dois partidos não é algo que ele vê de maneira muito positiva. “Eu acho bom mesmo é ter mais abertura, discutir, variar. Democracia é assim, eu não sou favorável a um estado de beligerância permanente”, afirmou.

Sobre Lula, FHC enfatiza: “vai ser o que a lei manda”

FHC ressaltou que Lula está inelegível por conta da lei da Ficha Limpa, “feita no governo Lula”, a qual determina que todo condenado em segunda instância não poderá se eleger.

Para ele, o PT tem consciência disso, apesar do registro da candidatura do ex-presidente petista e toda a divulgação que tem sido feita. Fernando Henrique Cardoso afirmou que o Partido dos Trabalhadores sabe “que o resultado vai ser o que a lei manda. É inelegível, não tem jeito”. (Jornal do Commercio)

Com o slogan ‘A Força da Mulher’, Socorro Pimentel lança jingle de campanha nas redes sociais

A partir de hoje (16), começa oficialmente a campanha eleitoral. A corrida pelos cargos públicos segue, em primeiro turno, até o próximo dia 5 de outubro.  Com as redes sociais em alta, a deputada estadual Socorro Pimentel, candidata à reeleição, saiu à frente lançou na sua página oficial o clipe do seu jingle de campanha.

Animada, Socorro disse estar confiante na população que acredita e aprova o seu mandato. “Chegou a hora de renovarmos esse trabalho. A partir de hoje, começaremos a construir um novo Pernambuco. Seguiremos ainda mais confiantes em nosso povo. Faremos muito mais e ainda melhor. Vamos em frente com a força da nossa gente sertaneja!”, afirmou.

Confira o vídeo na íntegra abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=psB0lht19Nk

(Da Assessoria)

Bolsonaro lidera pesquisa em cenário sem Lula e com Haddad

 

Foto: reprodução

O pré-candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, lidera as intenções de voto para as eleições de outubro com 23,9 % de preferência do eleitorado no cenário sem a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entre os concorrentes, de acordo com levantamento do instituto Paraná Pesquisas divulgado nesta quarta-feira.

Na pesquisa sem Lula entre os candidatos, em que o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad aparece como nome do PT, Marina Silva (Rede) é a segunda colocada com 13,2 % de apoio, em empate técnico com Ciro Gomes (PDT), que registra 10,2 % de apoio.

Geraldo Alckmin (PSDB) vem a seguir com 8,5 %, à frente de Alvaro Dias(Podemos), com 4,9 %, e de Haddad, que registra 3,8 %. Nesse cenário, 6,8 % dos entrevistados disseram não saber em quem votar, e 23,1 %disseram que não votariam em nenhum dos candidatos.

Quando Lula é incluído entre os concorrentes, o ex-presidente lidera as intenções de voto com 30,8 % de apoio, contra 22,0 % de Bolsonaro, que ocupa a segunda posição nesse cenário.

Lula, no entanto, está preso em Curitiba desde o início de abril cumprindo pena de 12 anos e 1 mês por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex no Guarujá (SP), e deve ficar inelegível pela Lei da Ficha Limpa, que barra a candidatura de condenados por órgãos colegiados da Justiça.

Nesse outro cenário do levantamento, Marina ocupa a terceira posição com 8,1 % de apoio, ante 6,6 % de Alckmin, 5,9 % de Ciro e 4,0 % de Alvaro Dias. Disseram não saber em quem votar 4,6 % dos entrevistados, e 14,3 % disseram que não votariam em nenhum dos candidatos.

O levantamento do Paraná Pesquisas entrevistou 2.002 eleitores entre os dias 9 e 13 de agosto em 168 municípios dos 26 Estados e no Distrito Federal. A margem de erro estimada do levantamento é de aproximadamente 2,0 pontos percentuais, de acordo com o instituto. (Portal Terra)